Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 11 de julho de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Copa 2018

Notícia da edição impressa de 11/07/2018. Alterada em 11/07 às 18h12min

Croácia e Inglaterra disputam a outra vaga na decisão

Luka Modric e Harry Kane são os destaques em suas seleções

Luka Modric e Harry Kane são os destaques em suas seleções


ADRIAN DENNIS AND FRANCK FIFE/AFP/JC
A seleção croata tem mais uma missão dura na Rússia. Ela desafia os ingleses, inventores do futebol, para chegar à sua primeira final de Copa. Inglaterra e Croácia não estavam cotadas para serem semifinalistas. Por isso, fazem hoje, às 15h, em Moscou, um confronto de surpresas.
Os dois países foram beneficiados pela eliminação precoce de seleções tradicionais, como Alemanha, atual campeã, e Espanha, vencedora em 2010. Com isso, as duas tiveram um caminho teoricamente mais fácil para chegar à semifinal. Os ingleses tentam chegar à final pela primeira vez desde 1966, quando foram campeões em casa. Já a Croácia só chegou entre as quatro uma vez, em 1998, quando conquistou o terceiro lugar.
Os croatas, entretanto, rechaçam o rótulo de zebras. O técnico Zlatko Dalic acredita que a falta de bons resultados recentes levou a uma subvalorização do time. "É verdade que não conseguimos um resultado importante como seleção nos últimos anos e estivemos abaixo do que podemos. Porém, não deveria ser surpresa estarmos entre os quatro finalistas, pela qualidade dos nossos jogadores", afirmou.
Com estrelas na equipe como Luka Modric, do Real Madrid, Rakitic, do Barcelona, Mario Mandzukic, da Juventus, e Ivan Perisic, da Inter de Milão, a Croácia segue sonhando. E para encarar os ingleses, deve ir a campo com Subasic; Corluka, Lovren, Vida e Strinic; Rakitic, Modric; Rebic, Kamaric e Perisic; Mandzukic.
A Inglaterra chegou desacreditada à Rússia por um motivo: o técnico Gareth Southgate dirigia a seleção sub-21 e só assumiu o cargo depois de o treinador principal ter sido afastado por envolvimento em irregularidades na transferência de jogadores. Por isso, mostra orgulho pelo que fez até aqui.
"Não estou acostumado com isso na minha carreira. Estou muito orgulhoso da reação da torcida. Isso não é apenas sobre a maneira como jogam, eles são grandes embaixadores do nosso país", elogiou. Os ingleses estão escalados com Pickford; Walker, Stones e Maguire; Henderson, Trippier, Dele Alli, Lingard e Ashley Young; Sterling e Harry Kane. O atacante é a grande esperança inglesa para marcar gols e garantir a vaga.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia