Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 29 de junho de 2018.
Dia da Telefonista.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

copa 2018

Notícia da edição impressa de 29/06/2018. Alterada em 29/06 às 01h00min

Espanha é favorita, mas donos da casa querem surpreender

A torcida russa estava desanimada antes da Copa, mas o desempenho positivo na primeira fase deu um novo alento aos anfitriões. E retomar o bom nível apresentado contra Arábia Saudita e Egito será fundamental, caso os russos queiram surpreender novamente e superar a Espanha, em jogo válido pelas oitavas de final. A partida está programada para as 11h de domingo, no estádio Luzhniki, em Moscou.
Brasileiro naturalizado russo, o lateral-direito Mário Fernandes reconheceu o favoritismo dos espanhóis, mas garantiu que seus companheiros estão prontos para a decisão. "Nós respeitamos a Espanha, são fortes, mas não temos medo", assegurou. Segundo ele, o desastre da atual campeã Alemanha, eliminada na fase de grupos pela primeira vez na história, demonstra que "não há equipes invencíveis" no Mundial. 
Tida como uma das favoritas antes da bola rolar, a Fúria fez campanha irregular no Grupo B, por pouco não sendo derrotada pelo modesto Marrocos no último jogo. Mesmo favoritos, vão precisar recuperar as boas atuações, que ainda não apareceram em solo russo. Andrés Iniesta, um dos destaques do selecionado espanhol, admite que a situação em torno da demissão do técnico Julen Lopetegui, substituído por Fernando Hierro às vésperas da Copa, prejudicou o início de campanha na Rússia. "Mas o grupo respondeu muito bem, do contrário, não estaríamos aqui (nas oitavas)", acentua.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia