Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 29 de junho de 2018.
Dia da Telefonista.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato brasileiro

13/06/2018 - 23h21min. Alterada em 13/06 às 23h21min

Com confusão e seis expulsões no final, Palmeiras e Flamengo empatam por 1 a 1

O Palmeiras terá até meados de julho para acertar os problemas que fizeram o time oscilar nesta primeira parte do Campeonato Brasileiro e mostrar que todo o investimento feito no elenco pode se transformar em briga pelo título. Enquanto rola a Copa do Mundo na Rússia, será um mês crucial para o futuro do clube, que mostrou nesta quarta-feira no empate por 1 a 1 contra o líder Flamengo, no estádio Allianz Parque, em São Paulo, pela 12.ª rodada, que precisa de mais para poder estar entre os primeiros colocados.
Como em outras partidas recentes, o Palmeiras oscilou. Começou bem, marcou logo aos 5 minutos com Willian, mas perdeu ritmo e intensidade ainda no primeiro tempo. Depois do intervalo, teve chances claras de ampliar o placar, todas desperdiçadas. E o preço foi o empate flamenguista: em uma bola parada, em um erro de marcação, Thuler subiu mais que a zaga alviverde para igualar o placar e manter os cariocas a uma distância confortável do vice-líder São Paulo na tabela de classificação (27 a 23 pontos)
O jogo começou agitado e terminou tenso. O Palmeiras não deu espaço para o Flamengo no início da partida e depois de cinco minutos já estava na frente no placar. Após cruzamento de Dudu na área, Bruno Henrique cabeceou para o meio e Willian só teve de empurrar para dentro.
O gol rápido fez os mandantes crescerem no jogo, embalados por sua torcida no estádio. Pouco depois, Willian, mais uma vez, arriscou uma bomba de fora da área, mas a bola foi por cima do goleiro Diego Alves. Os líderes pareciam desnorteados no meio de campo. Passes errados, marcação frágil e pouca iniciativa. A história mudou quando o Flamengo descobriu fragilidades do Palmeiras pelas pontas.
A partir dos 20 minutos do primeiro tempo, o Flamengo passou a dominar as chances mais perigosas de mexer o placar. Após cruzamento, Jailson se esticou para dar um soco na bola, mas ela caiu nos pés de Vinicius Junior. O atacante tentou de cobertura, mas a bola subiu demais. Pouco depois, Felipe Vizeu também errou a pontaria.
Nas vezes em que superou a falta de pontaria, o Flamengo parou em Jailson. Na melhor chance rubro-negra da primeira parte, Everton Ribeiro recebeu cruzamento de Vinicius Junior pela direita e cabeceou no cantinho. O goleiro foi rápido e salvou.
No início do segundo tempo, a pressão continuava maior do lado alviverde. Mas o Palmeiras não aproveitou as boas chances que teve. Willian, duas vezes, Dudu e Edu Dracena pararam na defesa rubro-negra. Na primeira real chance do Flamengo no segundo tempo, veio o empate. Rodinei cobrou escanteio e Thuler subiu mais que Thiago Martins para empatar, aos 9 minutos.
Um golpe para o Palmeiras, melhor no jogo até então. Mas o empate deixou o clima tenso no estádio Allianz Parque. As faltas passaram a ser mais frequentes e o jogo que era aberto passou a ficar truncado. Melhor para o Flamengo, que viu os mandantes pressionados e aumentou a pressão.
A virada parecia questão de tempo. Everton Ribeiro tirou tinta da trave palmeirense e Vinicius Junior teve finalização interceptada por Thiago Martins a caminho do gol. Mas o ritmo caiu a partir da metade do segundo tempo e o Palmeiras passou a insistir nos contra-ataques para tentar terminar o jogo com a vitória. Contra o tempo, o time viu Lucas Lima chutar para fora de longe e Bruno Henrique também desperdiçar.
Nos minutos finais, uma confusão no gramado. Comissão técnica e reservas dos dois times entraram em campo após Dudu ser derrubado. Após empurrões dos dois lados, foram expulsos os palmeirenses Dudu, Jailson e Luan (este no banco de reservas); e os flamenguistas Cuellar, Jonas e Henrique Dourado (este no banco de reservas).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia