Porto Alegre, sexta-feira, 18 de janeiro de 2019.

Jornal do Comércio

COMENTAR | CORRIGIR

ensino superior

Notícia da edição impressa de 18/01/2019. Alterada em 18/01 às 15h46min

Pós-graduação é diferencial nas empresas de recrutamento e seleção

Busca por qualificação após a graduação virou obrigação para quem planeja alçar voos mais altos

Busca por qualificação após a graduação virou obrigação para quem planeja alçar voos mais altos


LOUISE SCHMITT/DIVULGAÇÃO/JC
João Dienstmann
A oferta de vagas em abundância no Ensino Superior, ao contrastar com a redução no número de oportunidades no mercado de trabalho, criou uma mudança no perfil de profissional contratado pelas empresas. Há alguns anos, bastava ao candidato ter terminado a graduação para contar pontos importantes no processo seletivo para uma vaga. Hoje, segundo os recrutadores, ter o diploma em mãos é tão somente um pré-requisito para almejar um emprego.
Com um número maior de postulantes às vagas à disposição, a busca pela qualificação após a graduação, com especialização, mestrado e/ou doutorado virou obrigação para quem planeja alçar voos mais altos dentro da empresa ou quer um emprego com maior remuneração. A coordenadora de Recursos Humanos (RH) da Metta Capital Humano, Luciana Adegas, destaca que o conhecimento técnico e o maior domínio de algumas ferramentas e atividades contam bastante na hora de analisar o currículo. Contudo, ela alerta para outro ponto fundamental: "A questão comportamental é muito importante. O candidato pode ter um rol extenso de cursos, mas, sem isso, não conseguirá recolocação", aponta.
A coordenadora traça um paralelo entre as vagas existentes e a qualificação do candidato que pretende concorrer ao posto. Na Metta, segundo Luciana, as vagas mais comuns são para cargos iniciais, cuja exigência de qualificação é menor - porém, o salário também é reduzido. Com o alto nível de desemprego, muitas vezes há concorrentes com currículos discrepantes, ou seja, alguns muito qualificados e outros com menos atributos. "Para esse tipo de cargo, as empresas ficam receosas em contratar alguém com um excelente currículo, pois temem perdê-la meses depois se uma vaga melhor aparecer, e todo o treinamento e tempo de adaptação é perdido", explica.
Por isso, uma das alternativas é começar uma pós-graduação quando já estiver empregado, inclusive para atender melhor aos anseios da empresa na qual atua.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia

Faça aqui a sua pesquisa por área ou instituição de ensino

Pesquisa por palavra-chave:

Instituição:


Área:


Tipo de curso:











Base de dados com 1043 cursos de 31 instituições no Rio Grande do Sul.


EXPEDIENTE

Editor-Chefe: Guilherme Kolling | Editora Cadernos Especiais: Ana Fritsch | Produção: Fernanda Crancio / Reportagem: João Dienstmann | Pesquisa de cursos: Melissa Renz | Website: Thiago Machado, Paulo Serpa Antunes e i94.Co. - Jornal do Comércio