Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 05 de dezembro de 2018.
Dia Internacional dos Voluntários.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Ensino Superior

Edição impressa de 26/11/2018. Alterada em 05/12 às 15h32min

Curso de Design da Moda atrai perfis diversos para a sala de aula

Jovens e profissionais com outras formações se misturam para desenvolver técnicas de criação

Jovens e profissionais com outras formações se misturam para desenvolver técnicas de criação


LUIZA PRADO/JC
João Dienstmann
Criar tendências e trabalhar com os mais diversos tipos de tecidos são alguns dos desafios propostos pelos professores do curso de Design de Moda, oferecido pela Faculdade Senac, de Porto Alegre. A graduação, com duração de dois anos e meio, existe desde 2008 e atrai diversos perfis de estudantes, desde aqueles com experiência na área e que buscam formação, os jovens oriundos do Ensino Médio, inspirados pelo espírito de descoberta e também pessoas já graduadas em outros cursos, que se matriculam para aprender uma nova profissão ou reforçar um hobby.
As turmas geralmente são compostas por 20 alunos e as salas contam com estrutura para atender às necessidades voltadas à prática, com manequins, máquinas de costura e tecidos das mais diversas cores e especificidades. Uma das professoras do curso, Estefânia Lorenzoni, ministra aulas do curso desde 2010 e conta que no semestre passado houve uma reformulação curricular para atender melhor os anseios dos estudantes. “Estamos em constante transformação para nos alinharmos ao que o mercado exige. Os formados saem com uma boa base para prosseguir na profissão”, afirma. No entanto, ela alerta que o profissional precisará continuar os estudos, com pós-graduação e especialização em virtude do cenário constante de mudanças e da exigência dos estilistas e criadores.
Com o intuito de divulgar as criações feitas em sala de aula, o Senac organiza a semana acadêmica, na qual o curso de Design de Moda participa, e para este curso são feitos eventos especiais como desfiles – em outubro, os alunos apresentaram seus looks em um evento no Museu de Arte do Rio Grande do Sul (Margs) – e mostras, além dos projetos para cada disciplina. A docente identifica a presença das aulas práticas desde o início como um diferencial do curso e a valorização das técnicas apresentadas em sala de aula. “Temos quatro disciplinas de modelagem, mais três de confecção, tudo isso para ter um contato maior com a realidade e colocar a mão na massa”, explica Estefânia.
Aluna do segundo semestre, Débora Preyer se matriculou na graduação para se especializar. Já formada em música, ela havia começado o curso de moda em outra universidade e resolveu mudar para o Senac por conta do currículo mais voltado para a prática. “Vi uma oportunidade de focar mais naquilo que desejo. Onde eu fazia anteriormente havia muita superficialidade no ensino, aprendíamos um pouco de cada coisa”, reitera.
Débora tem um projeto de decoração junto com a mãe há quatro anos. Com criações diferenciadas, despertou o desejo também pela moda e passou a projetar a possibilidade de trabalhar nesse segmento. Para isso, buscou a qualificação e tem a expectativa de ingressar nesse mercado ao final do curso. “Quero seguir para a área de modelagem e costura. É onde eu me encontrei e quero me especializar”, afirma a aluna. A professora Estefânia diz que há demanda por novos profissionais no mercado e que o recém-formado também precisa conhecer outros assuntos para ajudar na sua qualificação. “Entender um pouco de RH, de comércio exterior, de práticas administrativas, isso também auxilia, pois quem se forma no curso pode virar um empreendedor”, avalia a docente.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia