Porto Alegre, terça-feira, 18 de junho de 2019.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Prêmio Exportação ADVB

COMENTAR | CORRIGIR

CATEGORIAS QUALITATIVAS

Notícia da edição impressa de 18/06/2019. Alterada em 08/06 às 00h00min

Schio exporta para mais de 70 países

Maior indústria de maçãs do Brasil tem capacidade de armazenagem estática de 160 mil toneladas/ano e 300 mil toneladas/ano de processamento

Maior indústria de maçãs do Brasil tem capacidade de armazenagem estática de 160 mil toneladas/ano e 300 mil toneladas/ano de processamento


WLADEMIR NEVES DE OLIVEIRA/DIVULGAÇÃO/JC
Caren Mello
 
a Schio, maior indústria de maçãs do Brasil, com capacidade de armazenagem estática de 160 mil toneladas/ano e 300 mil toneladas/ano de processamento, também é uma das maiores produtoras do País. Seus pomares correspondem a 11% de toda produção nacional.
Toda essa capacidade lhe rendeu um faturamento de R$ 415 milhões no ano passado. Mesmo com as adversidades de logística e desembaraço aduaneiro, a empresa foi responsável por 80% das exportações para mais de 70 países, com um volume de 46 mil toneladas, registrando um crescimento de 7% em relação ao ano anterior. E ainda investiu em qualidade e pesquisa de novas variedades.
De acordo com o fundador e presidente Francisco Schio, a empresa avançou, embora tenha tido dificuldades em função da instabilidade econômica e flutuação cambial, o que impactou no custo e preço do produto. A perspectiva para os próximos três anos depende do rumo da economia, mas a projeção é de que haja um crescimento de 30% do volume exportado, a ser confirmado pelas próximas safras.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia