Porto Alegre, quarta-feira, 17 de outubro de 2018.

Jornal do Comércio

COMENTAR | CORRIGIR

Saúde

Notícia da edição impressa de 18/10/2018. Alterada em 08/10 às 00h00min

Tomógrafo de última geração oferece conforto e segurança aos pacientes

Equipamento aumenta drasticamente a velocidade na formação de imagens, tornando a realização de exames muito mais rápida

Equipamento aumenta drasticamente a velocidade na formação de imagens, tornando a realização de exames muito mais rápida


LEONARDO LENSKIJ/DIVULGAÇÃO/JC
Os avanços tecnológicos na medicina não precisam, necessariamente, ter a cara de um robô ou de uma engenhoca ultracomplexa. Podem ser simplesmente o aprimoramento de algo que já existe, representando ganhos significativos para a efetividade do tratamento e do diagnóstico dos pacientes.
É o caso da chegada de um novo tomógrafo, de última geração, ao Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre - uma espécie de segundo momento da revolução da tomografia computadorizada, que trouxe precisão e avanços antes impossíveis no diagnóstico por imagem de uma série de doenças. Com o recém-chegado equipamento, foram superadas algumas limitações dos aparelhos mais antigos, beneficiando um número mais amplo de pacientes.
Primeiro desse tipo a operar em toda a Região Sul do Brasil, o equipamento fabricado pela Siemens utiliza a tecnologia Dual Source, que são dois sistemas de captura de imagem trabalhando em conjunto. Isso aumenta drasticamente a velocidade na formação de imagens, tornando a realização de exames muito mais rápida.
"O novo tomógrafo também emite uma dose de radiação bastante reduzida em comparação aos equipamentos de tomografia computadorizada convencionais, se traduzindo em muito mais segurança para o paciente", explica o médico Felipe Victora Wagner, chefe do Serviço de Radiologia do Hospital Moinhos de Vento.
"As crianças e pessoas com dificuldade para seguir as orientações na realização do exame, como pacientes debilitados e comatosos, serão algumas das mais beneficiadas pelo novo tomógrafo. Nos equipamentos anteriores, era preciso que o paciente ficasse imóvel e segurando a respiração por um tempo, para que a imagem fosse adquirida. Agora, essa captura ocorre em fração de segundos, garantindo um diagnóstico eficaz sem a necessidade de sedação para a realização do exame".
Técnicas avançadas de imagem com diagnósticos mais precisos também são vantagem em relação à tomografia computadorizada comum. Em todo o mundo, aplicações dessa tecnologia estão se tornando mais frequentes na prática clínica, como, por exemplo, caracterização da composição de cálculo renal, detecção de edema da medula óssea e gota nas articulações e mapas de perfusão dos pulmões, crânio e órgãos abdominais. O investimento para a aquisição do equipamento foi de R$ 6 milhões e a expectativa é que ele beneficie todas as especialidades médicas, em especial cardiologia, pediatria, cirurgia vascular, pneumologia, neurologia e ortopedia.

Nova emergência pediátrica terá capacidade para atender até 180 crianças por dia

O Hospital Moinhos de Vento deve inaugurar em março de 2019 uma nova emergência pediátrica. As obras, em uma área de fácil acessível para os usuários, no andar térreo do edifício da rua Ramiro Barcelos, em Porto Alegre, se iniciaram em setembro. Após a conclusão, a emergência vai duplicar, passando a ter 500 metros quadrados. A expectativa é atender, em média, 120 crianças por dia. Entretanto, a capacidade chega a 180 crianças por dia, para dar conta da demanda nos meses considerados mais críticos, entre abril e agosto.

De acordo com o chefe de serviço em pediatria, João Ronaldo Mafalda Krauzer, a nova emergência chega para ocupar uma lacuna importante no atendimento pediátrico na Capital do Rio Grande do Sul. "Fazia muito tempo que não se investia em urgência pediátrica em Porto Alegre. Ainda são poucos os locais capazes de um atendimento mais complexo e adequado para crianças, como o que vamos oferecer aqui. A proposta é suprir essa demanda na cidade", destaca Krauzer. O investimento total deve girar em torno de R$ 15 milhões.

A nova emergência, exclusiva para crianças, vai contar com espaço de pronto-atendimento, 10 leitos de observação e internação e leitos de medicação. A metodologia de atendimento adotada é baseada no modelo norte-americano, conhecido como Fast Track. "Isso significa que vamos focar na causa que trouxe os pacientes ao hospital, deixando orientações pediátricas do dia a dia para os consultórios. Vamos, com isso, ter uma sequência de atendimento mais lógica e vamos diminuir o tempo de espera", explica Krauzer. Nesse sentido, as salas mais amplas e a disposição dos novos equipamentos também contribuem.

Serão atendidos pacientes de diferentes complexidades. Entretanto, o foco deve ser nos casos mais complexos de diversas patologias. Nesse sentido, segundo Krauzer, as principais demandas pediátricas dizem respeito à crises convulsivas e casos de insuficiência respiratória grave. Em seguida, aparecem diferentes traumas de crânio ocasionados por quedas, alterações em quadros de diabetes e doenças cardiovasculares.

Em junho deste ano, o Hospital Moinhos de Vento já havia inaugurado o Núcleo de Cardiopatias Congênitas, voltado ao atendimento de doenças cardíacas pediátricas. No Rio Grande do Sul, dos cerca de 140 mil nascidos por ano, 1.540 apresentam alterações no coração. Destes, 80% morrem antes de completar cinco anos de idades se não tratados. O núcleo tem o objetivo de reduzir estes índices e auxiliar no atendimento aos pacientes, uma vez que a maioria costumava buscar serviços de cardiologia infantil em hospitais de São Paulo e do exterior.

"Na mesma linha de complexidade temos ainda o Transplante de Medula Óssea (TMO) pediátrica, que iniciou em agosto de 2018, nos colocando em posição de destaque dentro do cenário pediátrico. Assim, com a nova emergência, poderemos apoiar de forma integral o atend-imento dessas crianças", completa Krauzer.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia