Porto Alegre, quarta-feira, 17 de outubro de 2018.

Jornal do Comércio

COMENTAR | CORRIGIR

Atividade física

Notícia da edição impressa de 18/10/2018. Alterada em 08/10 às 00h00min

Musculação: a rainha das modalidades

Atividade é o complemento ideal de todas as outras atividades, dos esportes à dança

Atividade é o complemento ideal de todas as outras atividades, dos esportes à dança


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Não importa qual é o exercício da moda ou quais são as tendências nas academias. Uma modalidade é apontada pelos profissionais de Educação Física como a mais importante de todas, seja qual for a tribo ou o estilo do praticante. Essa soberana é a musculação. Responsável por fortalecer e tonificar músculos e tendões, é ela quem evita lesões e previne dores - seja nos atletas profissionais ou no cara que passa oito horas por dia sentado na frente do computador.
"A musculação é o complemento ideal de todas as outras atividades, dos esportes à dança. Ela prepara os músculos para o impacto, fortalece e tonifica o corpo, que fica menos suscetível às lesões. Até para quem tem problemas de postura ou para as pessoas que têm trabalho burocrático, sempre na mesma posição. Músculos fortes são antídoto para as dores do dia a dia", destaca o educador físico Pedro Ivo Teixeira, pós-graduado em Musculação e Treino de Força pela Universidade Estácio e também em Treinamento Desportivo pela Universidade Gama Filho.
Segundo Teixeira, a musculação ganhou um estigma negativo para algumas pessoas, que veem a atividade como exclusiva para inflar os músculos e modelar o corpo. Essa, no entanto, é apenas uma das possibilidades. Com a orientação física correta, ela pode servir apenas para fortalecer os músculos e manter o peso, afastando o risco de doenças cardíacas e do diabetes. Pode, ainda, assegurar força e disposição para quem gosta de correr, pedalar, jogar futebol ou praticar qualquer outro esporte. Ou, também, delinear o corpo conforme o desejo do praticante.
Os idosos também podem se beneficiar da musculação para retardar a perda de massa muscular, comum com a chegada da idade. Os programas voltados exclusivamente para as pessoas mais velhas garantem o tônus e a força, além de ajudarem a prevenir doenças típicas dessa faixa etária, como a osteoporose - a musculação estimula o aumento da densidade óssea, motivo pelo qual é eficiente na prevenção do mal.
"Além de tudo, os treinos ajudam a manter a saúde em dia, elevam o metabolismo e a frequência cardíaca, reduzem os níveis de açúcar e gordura no sangue. O primeiro conselho que dou na orientação física é: escolha a atividade que você mais gosta e combine com musculação", completa Teixeira.

Saia do sofá

Dados do IHRSA, associação internacional que reúne academias e educadores físicos nas Américas, revelam que pouco mais de 3% da população brasileira faz atividade física regular - percentual assustadoramente baixo. Nos Estados Unidos, por exemplo, esse número é de 17%.
Dar o primeiro passo é difícil, especialmente depois de um longo período de sedentarismo. Por isso é tão importante escolher uma atividade que possa ser prazerosa, seja a prática de um esporte do qual você gostava na infância ou uma caminhada ao ar livre. Depois de escolher, é disciplina e esforço para não deixar a preguiça dominar.
Praticar exercícios físicos é, comprovadamente, um caminho certo para a qualidade de vida. Além de contribuir decisivamente para o controle do peso, a atividade reduz o risco de doenças como as cardiovasculares, o diabetes, a osteoporose e as dores musculares.
Pesquisas já revelaram que atividade física contribui para o controle de distúrbios como a depressão, a ansiedade e os transtornos de pânico. Além de relaxar o corpo e aumentar a liberação de substâncias relacionadas ao bem-estar, o exercício pode ser um momento de descontração e socialização com um círculo de pessoas com os mesmos interesses.
Quem mexe o corpo dorme melhor. Estudos já demonstraram que, em função dos mecanismos de regulação do organismo, o praticante de atividade física tem temperatura corporal mais baixa e mais necessidade de repor energias durante o sono. Por isso, dorme mais profundamente.

De olho no bem-estar das mulheres

Com mais de 30 mil academias e 8 milhões de matriculados, o Brasil ocupa o segundo lugar entre os países com maior número de estabelecimentos deste segmento do mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Os dados indicam que o brasileiro está cada vez mais atento aos cuidados com saúde e bem-estar, em contraponto com os números alarmantes de obesidade e doenças ligadas à má alimentação e ao sedentarismo.
Na esteira da busca por cuidados, a personalização no atendimento tem se destacado com as academias femininas. No Brasil, os espaços especializados em mulheres começaram suas atividades em 2000 e vêm crescendo, justamente por se adequarem a uma demanda que o mercado não consegue suprir.
A Contours Porto Alegre é pioneira no segmento. O carro-chefe é o circuito funcional, método com duração de 30 minutos em um treino rápido e intenso. O circuito consiste na prática de exercícios em 16 estações, com oito equipamentos de musculação e oito intervalos ativos que são mesclados entre exercícios locais, aeróbicos e funcionais que visam ao ganho de massa magra, força, emagrecimento, coordenação motora, equilíbrio e agilidade.
De acordo com João Pires, franqueado da marca, o perfil da aluna é de uma mulher com filhos, ativa, com uma rotina corrida e com mais de 35 anos, em média. Atualmente, o local tem cerca de 200 alunas dos 15 aos 85 anos. "Somos referência no atendimento a mulheres e queremos continuar à frente sempre com novidades", destaca.
A marca inaugurou, em setembro, sua nova sede, no bairro Auxiliadora, onde conta com uma estrutura de 350 metros quadrados. A nova Contours Porto Alegre tem espaço kids, atividades para gestantes e para a terceira idade. "A nossa cliente coloca a sua saúde e bem-estar entre suas prioridades", complementa Pires. O espaço também disponibiliza serviços estéticos, aulas especializadas e coletivas, além de acompanhamento com nutricionista e avaliação física. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia