Porto Alegre, terça-feira, 28 de agosto de 2018.
Dia Nacional do Bancário.

Jornal do Comércio

COMENTAR | CORRIGIR

Tecnologia

Notícia da edição impressa de 28/08/2018. Alterada em 27/08 às 00h00min

PLA e Yanmar vencem Prêmio Melhores da Terra da Gerdau

Uma das premiações sobre inovação e tecnologia em equipamentos para o setor primário mais esperadas voltou à cena na Expointer. O Prêmio Gerdau Melhores da Terra teve jejum de um ano e voltou, na edição deste ano da feira, mais enxuto, escolhendo duas empresas nas categorias de Novidade Expointer - para Agricultura de Larga Escala e para Agricultura Familiar. O grupo reduziu o número de categorias, seguindo exemplos de premiações da Alemanha. O prêmio chega à 34ª edição.

A fabricante de máquinas PLA, que fica em Canoas, venceu na categoria de Agricultura de Larga Escala com o modelo de distribuidor autopropelido Pegasus 4.6 AIR, para distribuição de insumos sólidos granulados por meio de um sistema mecânico-pneumático que gera mais produtividade e menor desperdício. Na categoria Familiar, a transplantadeira PH1 da Yanmar, fabricante com sede em São Paulo, foi a escolhida. O trunfo do equipamento é fazer o transplantio de mudas de hortaliças facilitando a vida das famílias que tocam a propriedade, reduzindo o trabalho braçal. O diretor executivo da Gerdau Aços Brasil, Argentina e Uruguai, Marcos Faraco, comentou que as inovações aportam cada vez mais produtividade ao setor, que mudam a cada ano de patamar.

Faraco também observou que os investimentos que chegaram R$ 5 bilhões nos últimos anos são destinados a aumentar a produção de aços planos e bobinas quentes voltados ao setor agrícola para máquinas e peças. "O Melhores da Terra é um selo de qualidade para os fabricantes", reforça Faraco. A Expointer também mostrou maior disputa, já que, na Agrishow, foram 18 inscritos. "Agricultura familiar, guardando a escala, também busca a tecnologia que o grande acessa."

Renato Levien, coordenador da Comissão Julgadora e professor da Ufrgs, reforçou a busca de soluções para contornar as dificuldades, hoje, de mão de obra no campo, lembrando que muitos jovens não querem seguir as jornadas desgastantes dos pais e avós, e que, mesmo os mais velhos, não suportam mais esse ritmo. O professor citou, ainda, que os critérios são rigorosos e que um dos itens prioritários é a segurança.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia