Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 02 de setembro de 2019.
Dia do Repórter Fotográfico. Feriado nos EUA - Dia do Trabalho.

Jornal do Comércio

Notícia da edição impressa de 02/09/2019.
Alterada em 02/09 às 03h00min
COMENTAR | CORRIGIR

Uruguai investe para atrair gaúchos

Cônsul-geral Liliana Buonomo e vice-ministro do Turismo, Benjamin Liberoff

Cônsul-geral Liliana Buonomo e vice-ministro do Turismo, Benjamin Liberoff


/JACKSON CICERI/ESPECIAL/JC

Cerca de 250 mil gaúchos viajam para o Uruguai anualmente, estimulados pela fronteira próxima, pelos vinhos, pelas belas paisagens, por oliveiras e parrilladas. Mas o governo uruguaio quer ainda mais visitantes gaúchos por lá. E, por isso, o país estava com um estande na Expointer, que teve inauguração oficial nesta sexta-feira, com a presença do governador Eduardo Leite.

Após a solenidade, Benjamín Liberoff, vice-ministro de Turismo do Uruguai, e Liliana Buonomo, cônsul-geral do país no Rio Grande do Sul, visitam a casa do Jornal do Comércio no parque de Esteio, onde foram recebidos pelo diretor de Operações, Giovanni Tumelero, para falar dos projetos turísticos do país e divulgar seus muitos atrativos.

Atualmente, o Uruguai recebe mais de meio milhão de brasileiros por ano registrados na imigração, mas Liberoff ressalta que a esse número deve-se somar mais 250 mil que vão até a fronteira seca, sem fazer o registro de ingresso. Além disso, outros 100 mil passam pelo país em cruzeiros. Ou seja, são mais de 850 milhões de brasileiros que visitam o Uruguai anualmente. Um número que o país quer ampliar em cerca de 25% em médio prazo, com diferentes ações.

"Nossa meta é, em cinco anos, alcançar ao redor de 1 milhão de brasileiros. E, tradicionalmente, 250 mil têm como origem o Rio Grande do Sul. Neste ano, o crescimento é de cerca de 3%."

O país tem variadas políticas de incentivo ao turismo, como a redução de preços em cerca de 20% em restaurantes a visitantes estrangeiros que paguem suas refeições em com cartão de crédito ou façam locação de carros, por exemplo, ressalta Liberoff. O desconto é automático e um benefício importante. E até 30 quilômetros da fronteira, o combustível tem um preço reduzido em 23%.

"Temos um conjunto de ações que ajudam a atrair turistas, mas o mais importante é a qualidade do que temos. O turismo ocorre por um conjunto de razões, mas isso efetivamente contribui para gerar um bom ambiente de turismo e estimula o consumo", explica Liberoff.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia