Porto Alegre, sábado, 17 de julho de 2021.
Dia de Proteção às Florestas .
Porto Alegre,
sábado, 17 de julho de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

SAÚDE

- Publicada em 11h08min, 17/07/2021. Atualizada em 11h14min, 17/07/2021.

Comitê Científico do RS alerta para riscos com variante Delta

Cobertura vacinal ainda não é suficiente para evitar a doença, destacam especialistas

Cobertura vacinal ainda não é suficiente para evitar a doença, destacam especialistas


Gustavo Mansur/Palácio Piratini/Divulgação/JC
O Comitê Científico de apoio ao enfrentamento da pandemia da Covid-19 no Rio Grande do Sul divulgou uma nota técnica na sexta-feira (16) reforçando a importância dos cuidados no estágio atual da pandemia, em especial com a variante Delta. Apesar do avanço da vacinação ser um ponto muito positivo, que reduz o número de casos graves e óbitos, isso isoladamente não é suficiente para interromper a transmissão do vírus, aponta o documento.
O Comitê Científico de apoio ao enfrentamento da pandemia da Covid-19 no Rio Grande do Sul divulgou uma nota técnica na sexta-feira (16) reforçando a importância dos cuidados no estágio atual da pandemia, em especial com a variante Delta. Apesar do avanço da vacinação ser um ponto muito positivo, que reduz o número de casos graves e óbitos, isso isoladamente não é suficiente para interromper a transmissão do vírus, aponta o documento.
A presença da variante Delta no País, que vem ganhando predominância global, faz com que seja preciso intensificar os cuidados para controlar a sua transmissão. Para isso, o comitê destaca que é necessário manter os cuidados de distanciamento, uso de máscaras (preferencialmente PFF2) e uma boa ventilação dos ambientes, enquanto o Estado busca a cobertura vacinal.
A transmissão descontrolada pode levar ao surgimento de novas variantes. "Nesse momento, em que a vacinação avança, mas a cobertura vacinal ainda não é suficiente, os não vacinados estão em maior risco para a doença. Por isso, devem manter os cuidados acima e vacinarem-se assim que preencherem critérios", diz a nota.
O Comitê destaca que os vacinados têm risco menor do que antes, mas ainda não é um risco zero. Portanto, há necessidade de manter os cuidados, mesmo após ter recebido o esquema completo de vacinação. A recomendação é evitar aglomerações, especialmente em locais fechados e sem máscara.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário