Porto Alegre, terça-feira, 04 de maio de 2021.
Porto Alegre,
terça-feira, 04 de maio de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

saúde

- Publicada em 08h56min, 04/05/2021.

Nova MP simplifica aquisição de vacinas e serviços para imunização contra Covid

Medida Provisória foi editada pelo presidente Bolsonaro

Medida Provisória foi editada pelo presidente Bolsonaro


Delpharm / AFP/ JC
O presidente Jair Bolsonaro editou uma nova medida provisória para simplificar a compra de vacinas contra Covid-19, além de insumos e de bens e serviços necessários à implementação da vacinação contra o novo coronavírus no País. Em janeiro, o governo baixou uma MP de teor semelhante e que já foi convertida na Lei 14.124/2021.
O presidente Jair Bolsonaro editou uma nova medida provisória para simplificar a compra de vacinas contra Covid-19, além de insumos e de bens e serviços necessários à implementação da vacinação contra o novo coronavírus no País. Em janeiro, o governo baixou uma MP de teor semelhante e que já foi convertida na Lei 14.124/2021.
Dentre outros pontos, a MP publicada nesta terça-feira autoriza a administração pública dos entes federativos, de todos os Poderes e dos órgãos constitucionalmente autônomos a dispensar licitação para a aquisição desses bens e serviços; a realizar pregão, eletrônico ou presencial, com prazos reduzidos; e a prever em contrato ou em instrumento congênere cláusula que estabeleça o pagamento antecipado dos itens.
O texto esclarece que as medidas têm caráter excepcional, direcionadas a atos praticados durante a pandemia. "O disposto nesta Medida Provisória aplica-se aos atos praticados e aos contratos ou instrumentos congêneres firmados durante o período de enfrentamento da situação de emergência em saúde pública de importância nacional decorrente da pandemia de Covid-19, independentemente do seu prazo de execução ou de suas prorrogações", cita a MP.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário