Porto Alegre, sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021.
Dia do Comediante.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

saúde

- Publicada em 17h21min, 26/02/2021.

RS tem mais de 7,3 mil casos de Covid em 24h em meio à superlotação de hospitais

Porto Alegre enfrenta fila de espera por leitos e hospitais operando acima da capacidade máxima

Porto Alegre enfrenta fila de espera por leitos e hospitais operando acima da capacidade máxima


LUIZA PRADO/JC
Mais de 7 mil contaminações pelo novo coronavírus foram confirmadas nas últimas 24 horas no Rio Grande do Sul. Foram 7.326 ao todo, número muito próximo ao recorde de casos informados em um só dia em 2021, batido há dois dias, com 7.378 infecções. Com a atualização desta sexta-feira (26), o total de casos positivos da Covid-19 entre os gaúchos subiu para 632.019.
Mais de 7 mil contaminações pelo novo coronavírus foram confirmadas nas últimas 24 horas no Rio Grande do Sul. Foram 7.326 ao todo, número muito próximo ao recorde de casos informados em um só dia em 2021, batido há dois dias, com 7.378 infecções. Com a atualização desta sexta-feira (26), o total de casos positivos da Covid-19 entre os gaúchos subiu para 632.019.
A alta de casos ocorre em meio a uma sobrecarga nos leitos de UTI no Estado. Em um dia, a taxa de ocupação nas unidades intensivas passou de 91,4% para 93,9%. São 2.550 pacientes para 2.716 leitos. Em Porto Alegre, a ocupação passa de 97%, com fila de espera por leitos e cinco hospitais operando acima da capacidade máxima. 
O monitoramento da Secretaria Estadual de Saúde também confirmou mais 77 mortes em decorrência da Covid-19. Com isso, o Rio Grande do Sul soma 12.226 vidas perdidas durante a pandemia.
A partir deste sábado, todo o Estado estará em bandeira preta para tentar conter o avanço do vírus. Veja aqui o que muda com a classificação de altíssimo risco
Comentários CORRIGIR TEXTO