Porto Alegre, quarta-feira, 17 de fevereiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 17 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Coronavírus

- Publicada em 15h57min, 17/02/2021.

Diminuição dos casos e mortes por Covid ainda não é resultado de vacinação, diz OMS

Houve uma redução global de 60% nos casos de Covid-19 na última semana

Houve uma redução global de 60% nos casos de Covid-19 na última semana


Camila Surian/Arte/JC
Segundo o diretor executivo da Organização Mundial da Saúde (OMS), Michael Ryan, a diminuição global dos casos e mortes por Covid-19 vista nas últimas semanas são resultado das medidas de segurança já conhecidas, como o distanciamento físico, e não dos programas de vacinação. Mesmo nos países que registraram altas concentrações de variantes supostamente mais infecciosas do sars-cov-2, como o Reino Unido, houve melhora do quadro de infecções nos últimos sete dias, indicando que as restrições também são eficazes contra as novas cepas, afirmou Ryan.
Segundo o diretor executivo da Organização Mundial da Saúde (OMS), Michael Ryan, a diminuição global dos casos e mortes por Covid-19 vista nas últimas semanas são resultado das medidas de segurança já conhecidas, como o distanciamento físico, e não dos programas de vacinação. Mesmo nos países que registraram altas concentrações de variantes supostamente mais infecciosas do sars-cov-2, como o Reino Unido, houve melhora do quadro de infecções nos últimos sete dias, indicando que as restrições também são eficazes contra as novas cepas, afirmou Ryan.
Epidemiologista responsável pela resposta da OMS à pandemia, Maria van Kerkhove disse que houve uma redução global de 60% nos casos de Covid-19 na última semana, e um recuo de 10% no total de mortes pelo vírus. Ela afirmou que os números representam "boas tendências", mas alertou que é importante que as pessoas não fiquem "complacentes" com o vírus e abandonem as medidas de segurança.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO