Porto Alegre, sábado, 30 de janeiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 30 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 00h46min, 30/01/2021. Atualizada em 01h23min, 30/01/2021.

RS eleva taxa de recuperados da Covid-19 após queda de novos casos

Dos 543.499 casos desde o começo da pandemia, 519.137 superaram os sintomas da doença

Dos 543.499 casos desde o começo da pandemia, 519.137 superaram os sintomas da doença


LUIZA PRADO/JC
Com a queda no número diário de novos casos de Covid-19 nas últimas duas semanas no Rio Grande do Sul, o efeito é sentido na proporção de recuperados da infecção. A taxa que vinha se mantendo em 95% subiu a 96% nesta sexta-feira (29). 
Com a queda no número diário de novos casos de Covid-19 nas últimas duas semanas no Rio Grande do Sul, o efeito é sentido na proporção de recuperados da infecção. A taxa que vinha se mantendo em 95% subiu a 96% nesta sexta-feira (29). 
Das 543.499 notificações de contaminação em mais de 10 meses de pandemia - desde as primeiras confirmações de pessoas com o novo coronavírus em 10 de março de 2020 no Estado -, 519.137 superaram a doença. A vigilância sanitária considera recuperado quem não tem mais os sintomas após 14 dias da detecção.
Entre a população infectada, 10.615 acabaram não resistindo às complicações da doença e morreram. Nesta sexta-feira, foram notificadas mais 48 mortes.
A velocidade menor de infecção é verificada e com tendência mais firme de recuo médio diário desde o começo da segunda quinzena de janeiro. De 2,5 mil casos por dia, o número vem declinando a menos de mil registros nessa quinta-feira (28).
O número desta sexta é maior - foram 3,4 mil novos casos - porque a Secretaria Estadual de Saúde divulga os dados à medida que os municípios inserem no sistema de notificações e não da data de detecção. É possível acompanhar a média diária no gráfico com a data do diagnóstico.
No começo de dezembro de 2020, houve uma aceleração, associada às movimentações dos feriadões de novembro e às eleições. A média móvel diária chegou a 4,6 mil casos, a maior de toda a pandemia.
O quadro levou o governo estadual a reativar restrições, inclusive com fechamento de locais de visitação, como a orla das praias. Após meados de dezembro, a média começou a baixar de 4 mil casos diários, mas se manteve entre 2 mil a 3 mil até a primeira quinzena de janeiro.
Um dos impactos do comportamento da transmissão e também de queda no número diário de mortes foi sentido no mapa das bandeiras do distanciamento controlado. O número de regiões em bandeira laranja aumentou no mapa preliminar divulgado nesta sexta.  
As internações em UTIs se mantêm estáveis, com 73% de ocupação. Dos 1.938 doentes na noite desta sexta, 790 são de Covid-19. Mas as hospitalizações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), onde se enquadra a doença causada pelo novo coronavírus, vem tendo crescimento e chegam a quase 37 mil pacientes.
Em Porto Alegre, 249 pacientes com Covid-19 estavam em UTIs nesta sexta, o menor número desde 1º de dezembro, quando o registro foi no mesmo patamar. A ocupação geral do sistema de leitos intensivos era de 83% nesta sexta, um dos mais baixos na pandemia. Até mesmo unidades como as UTIs do Hospital Moinhos de Vento, não apareciam com 100% de lotação. Com um micro recuo, a taxa estava em 98%. 
Comentários CORRIGIR TEXTO