Porto Alegre, sábado, 14 de novembro de 2020.
Dia do Bandeirante.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 14 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Distanciamento controlado

- Publicada em 12h10min, 14/11/2020. Atualizada em 13h28min, 14/11/2020.

Com risco de volta da bandeira vermelha, Porto Alegre diz que tentará mudar mapa preliminar

A prefeitura enviará pedido de revisão ao Comitê de Dados para reverter o mapa preliminar

A prefeitura enviará pedido de revisão ao Comitê de Dados para reverter o mapa preliminar


PATRICIA COMUNELLO/ESPECIAL/JC
Com risco de volta da bandeira vermelha, que impõe mais restrições a operações comerciais e serviços, Porto Alegre vai recorrer ao mapa prévio do distanciamento controlado, divulgado nessa sexta-feira (13). Além da região da Capital, que engloba mais cidades da Região Metropolitana, mais 10 regiões podem migrar para a cor vermelha de alto risco na pandemia.  
Com risco de volta da bandeira vermelha, que impõe mais restrições a operações comerciais e serviços, Porto Alegre vai recorrer ao mapa prévio do distanciamento controlado, divulgado nessa sexta-feira (13). Além da região da Capital, que engloba mais cidades da Região Metropolitana, mais 10 regiões podem migrar para a cor vermelha de alto risco na pandemia.  
Em nota divulgada na manhã deste sábado (14), a prefeitura questiona a metodologia do sistema de bandeiras e indicadores. "O método das bandeiras utilizado pelo governo do Estado é baseado em indicadores arbitrários e não observa as especificidades da Capital", reage a administração, descartando  "instrumento de tomada de decisão local".
A Capital informa que enviará ao Comitê de Dados estadual, que faz a indicação das bandeiras, dados que "comprovam essas incongruências e de que não há necessidade de mudanças tão radicais na dinâmica da cidade". O prazo é até a manhã deste domingo (15).
O mapa preliminar da 28ª semana do distanciamento controlado, divulgado nessa sexta-feira, tem 11 regiões do Rio Grande do Sul com classificação em bandeira vermelha. A mudança é associada ao aumento de internações em leitos de UTIs de pacientes com Covid-19.
Na Capital, as UTIs registram aumento de casos na última semana. O Hospital Moinhos de Vento chegou a fechar a emergência devido à lotação da UTI Covid-19.  
Além de Porto Alegre, Guaíba, Canoas, Novo Hamburgo, Caxias do Sul, Capão da Canoa, Santo Ângelo, Cruz Alta, Ijuí, Santa Rosa e Passo Fundo passam a ser consideradas regiões com alto risco epidemiológico para o novo coronavírus.
Comentários CORRIGIR TEXTO