Porto Alegre, terça-feira, 01 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 01 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

saúde

- Publicada em 18h12min, 01/09/2020.

RS supera 3,5 mil mortes por Covid-19, com mais de 700 vítimas em Porto Alegre

Estado registrou nesta terça-feira mais 66 óbitos relacionados à doença

Estado registrou nesta terça-feira mais 66 óbitos relacionados à doença


LUIZA PRADO/JC
Apesar da melhora nos indicadores da Covid-19, o que reduziu o grau de classificação do risco para a contaminação do vírus na maior parte das regiões, o Rio Grande do Sul abre setembro ainda com marcas altas em meio à pandemia. O Estado registrou nesta terça-feira (1) mais 66 óbitos relacionados à doença, totalizando 3.501 ao todo. As novas vítimas tinham entre 38 e 94 anos e eram residentes de 30 municípios gaúchos.
Apesar da melhora nos indicadores da Covid-19, o que reduziu o grau de classificação do risco para a contaminação do vírus na maior parte das regiões, o Rio Grande do Sul abre setembro ainda com marcas altas em meio à pandemia. O Estado registrou nesta terça-feira (1) mais 66 óbitos relacionados à doença, totalizando 3.501 ao todo. As novas vítimas tinham entre 38 e 94 anos e eram residentes de 30 municípios gaúchos.
Também subiu o número de casos do novo coronavírus, com a confirmação de 2.451 novos registros nas últimas 24 horas. Assim, o total de infectados no Estado soma 127.799. O número foi divulgado no balanço diário de atualização da Secretaria Estadual de Saúde (SES).
Já o número de pacientes recuperados é de 115.363, representando 90% dos casos, segundo a SES.
Em Porto Alegre, a cidade ultrapassou a marca de 700 mortes pelo vírus, o maior número dentre os municípios gaúchos. A Secretaria Municipal de Saúde confirmava mais 15 óbitos de pacientes até o fim da tarde desta terça-feira. São 711 vítimas fatais do vírus na Capital ao todo e 24.273 casos confirmados, além de outros 9.301 em investigação. 
Comentários CORRIGIR TEXTO