Porto Alegre, quinta-feira, 09 de julho de 2020.
Feriado em São Paulo - Revolução Constitucionalista.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 09 de julho de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

SAÚDE

09/07/2020 - 20h25min. Alterada em 09/07 às 20h32min

Brasil registra 1.199 mortes pela Covid-19 e passa os 69 mil óbitos, aponta consórcio de imprensa

O país já soma 69.254 mortos e 1.759.103 casos do novo coronavírus.

O país já soma 69.254 mortos e 1.759.103 casos do novo coronavírus.


Camila Surian/Arte/JC
Folhapress
O Brasil registrou 1.199 mortes pela Covid-19 e 42.907 novos casos nesta quinta (9). Com mais um dia com mais de mil mortos pela doença, o que tem sido constante, o país já soma 69.254 mortos e 1.759.103 casos do novo coronavírus.
O Brasil registrou 1.199 mortes pela Covid-19 e 42.907 novos casos nesta quinta (9). Com mais um dia com mais de mil mortos pela doença, o que tem sido constante, o país já soma 69.254 mortos e 1.759.103 casos do novo coronavírus.
Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo, G1 e UOL para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais. O balanço é fechado diariamente às 20h.
Rondônia e Mato Grosso não haviam divulgado seus dados até o fechamento do balanço.
Minas Gerais, pelo segundo dia consecutivo, registrou recorde de mortes, com 90 óbitos registrados nas últimas 24 horas. O estado, que vê a expansão da pandemia nas últimas semanas, soma 1.445 mortes até o momento.
O Rio Grande do Sul, outro estado, assim como outros do Sul do país, que enfrenta intensificação da pandemia de Covid-19, também bateu o recorde de mortes em 24 horas, com 45 óbitos registrados (870 mortes ao todo).
Goiás teve o seu terceiro dia mais letal, com 47 mortes registradas (total de 795).
São Paulo, o estado mais populoso do país, apresentou o maior número de mortes, 330, e chegou aos 17.118 óbitos. O Rio de Janeiro foi o segundo com maior número de mortes, 145, chegando aos 11.115 óbitos.
O Ceará, com 109 mortes, foi o terceiro com mais mortes, o que elevou o total no estado para 6.774.
O Brasil tem uma taxa de cerca de 33,1 mortos por 100 mil habitantes. Os Estados Unidos, que têm o maior número absoluto de mortos, e o Reino Unido, ambos à frente do Brasil na pandemia (ou seja, começaram a sofrer com o problema antes), têm 40,7 e 67,2 mortos para cada 100 mil habitantes, respectivamente.
Na Argentina, onde a pandemia desembarcou nove dias mais tarde que no Brasil e que seguiu uma quarentena muito mais rígida, o índice é de 3,8 mortes por 100 mil habitantes.
Dados divulgados pelo Ministério da Saúde nesta quinta mostram 42.619 novos casos e 1.220 novas mortes confirmadas pela Covid-19 no Brasil. O total, de acordo com a pasta, já chega a 69.184 mortes e 1.755.779 casos pelo novo coronavírus.
A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.
Comentários