Porto Alegre, terça-feira, 07 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 07 de julho de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

RELAÇÕES INTERNACIONAIS

07/07/2020 - 18h22min. Alterada em 07/07 às 19h03min

Covid-19: Acordo Brasil-Uruguai ampliará testagens em Santana do Livramento

Exames fornecidos pelo governo de Rivera (UR) serão analisados por universidades gaúchas

Exames fornecidos pelo governo de Rivera (UR) serão analisados por universidades gaúchas


JOÃO MATTOS/JC
Fernanda Crancio
Recém-formatado, o acordo binacional que regra o projeto piloto de ações conjuntas de enfrentamento à Covid-19 entre as cidades fronteiriças de Santana do Livramento (RS) e a vizinha Rivera (UR), garantirá a ampliação da testagem dos gaúchos sintomáticos e assintomáticos que tenham tido contato com pacientes positivos para o novo coronavírus. Por meio do protocolo de cooperação entre os países, o governo uruguaio fornecerá os insumos para realização dos exames RTP-CR (de biologia molecular), que serão analisados por laboratórios de universidades do Rio Grande do Sul.
Recém-formatado, o acordo binacional que regra o projeto piloto de ações conjuntas de enfrentamento à Covid-19 entre as cidades fronteiriças de Santana do Livramento (RS) e a vizinha Rivera (UR), garantirá a ampliação da testagem dos gaúchos sintomáticos e assintomáticos que tenham tido contato com pacientes positivos para o novo coronavírus. Por meio do protocolo de cooperação entre os países, o governo uruguaio fornecerá os insumos para realização dos exames RTP-CR (de biologia molecular), que serão analisados por laboratórios de universidades do Rio Grande do Sul.
A iniciativa, que integra outras ações que já vêm sendo executadas para prevenir e controlar a disseminação do vírus na fronteira nos últimos meses, foi formatada no dia 26 de junho e deve ser colocada em prática já nas próximas semanas. De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde (SES), não há um número determinado de testagens a serem realizadas, mas o comprometimento do governo uruguaio de fornecer os testes conforme a demanda de pessoas enquadradas nos critérios. "O protocolo determina a ampliação dos testes naquela região e isso é muito positivo. O Uruguai só utiliza os testes RTC-CR, não usa os testes rápidos, e isso é muito importante para um controle da barreira do vírus. Essa iniciativa complementa outras ações que já vêm sendo feitas entre as vigilâncias epidemiológicas das duas regiões e é importante para a execução do plano conjunto, que envolve os três entes federados", destaca o coordenador da auditoria do Sistema Único de Saúde (SUS) e membro do comitê de crise da SES, Bruno Naundorf.
Entre as outras ações conjuntas estão a complementação dos serviços de saúde nos dois lados da fronteira, ações de desinfecção que vêm sendo feitas diariamente por cada prefeitura e conjuntamente aos finais de semana - quando é registrada maior circulação no comércio local-, restrições à circulação de pessoas e medidas educativas. Segundo o prefeito de Santana do Livramento, Ico Charopen, a prefeitura também intensificou, com apoio do Exército, as barreiras sanitárias nos acessos à cidade pela BR-158 e BR-293. Somente no primeiro final de semana de julho, foram 2060 veículos abordados, de motoristas que ingressaram na cidade para trabalhar, realizar consultas médicas, passear ou retornando para a casa. "O fundamental nisso tudo é que estamos realizando um trabalho integrado entre as duas prefeituras e os dois países. Já vínhamos trocando informações e adotando cuidados comuns antes do distanciamento controlado, em maio. Juntas, as duas cidades integram cerca de 200 mil pessoas - 80 mil gaúchos- e têm uma população flutuante de mais de 1,5 mil pessoas aos finais de semana, por isso a necessidade de uma atuação conjunta especial", destaca o prefeito.
Ele credita essa parceria como fundamental para o controle da disseminação do vírus na região. Livramento, atualmente, conta com 13 casos ativos dos 141 registros de Covid-19 e já conta com 124 pacientes recuperados e apenas dois óbitos, sendo um de uma moradora que sofreu acidente e contraiu a doença enquanto estava hospitalizada em Santa Maria, mas que entra na contagem dos números locais. Em Rivera, segundo destacou em entrevista nesta segunda-feira (6) a intendente Alma Gallup, há dias não há registros de casos ativos e foram registrados apenas três óbitos. "Seguimos, as duas prefeituras, fazendo nosso trabalho e complementaremos às ações com a aplicação dos testes fornecidos pelo país vizinho, fundamental para nós no momento", reforça Charopen, que informou a realização de 1,6 mil testes no município, em parceria com o governo do Estado. O prefeito tenta, agora, por meio do protocolo binacional obter a liberação de 15 leitos de UTI de Rivera para uso da população de Livramento.
Para a secretária extraordinária de Relações Federativas e Internacionais do Rio Grande do Sul, Ana Amélia Lemos, o resultado da cooperação mútua entre os países decorre da manutenção de uma "fronteira muito ativa" e do entendimento das lideranças de como essa ligação pode ser ainda mais potencializada em momentos de crise, como é o caso da pandemia. "Em resumo, colocamos em prática ações que já vinham acontecendo no âmbito das duas cidades fronteiriças, apenas igualamos os termos entre as cidades, diz.
Ela lembra que desde 2003 há um acordo fronteiriço entre as duas regiões, que abrange as áreas da educação, do trabalho e previdenciária, e que foi atualizado em 2009, para permitir também ações mútuas na área da saúde e foi essa possibilidade que permitiu consolidar a parceria binacional para enfrentamento á Covid-19 em tão curto espaço de tempo- 26 dias desde as primeiras reuniões e tratativas desencadeadas pela Comissão do Mercosul e Assuntos Internacionais da Assembleia Legislativa, liderada pelo deputado Frederico Antunes (PP). "Isso demonstra claramente que quando há vontade política se avança, a despeito de diferenças, e em prol de uma área tão sensível como a da saúde", complementa.
Nesta quarta-feira (8), a Comissão realiza uma nova reunião virtual para debater questões relacionadas às ações unificadas da saúde entre Brasil e Uruguai. Na pauta estarão a avaliação das atividades sanitário-epidemiológicas e a adoção das "medidas espelho" que vêm sendo realizadas entre as duas cidades. Participam autoridades uruguaias como o ministro de Saúde Pública, Daniel Salinas e a intendente de Rivera, Alma Gallup. O encontro contará com a presença do governado Eduardo Leite e da secretária Ana Amelia Lemos, além da secretária da Saúde, Arita Bergmann, e do prefeito de Livramento, Ico Charopen. Também são esperadas as participações do embaixador do Brasil no Uruguai, Antonio Simões, e dos ministros da Saúde, Eduardo Pazuello, e da Cidadania, Onyx Lorenzoni.
Comentários