Porto Alegre, quinta-feira, 25 de junho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 25 de junho de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Saúde

Notícia da edição impressa de 25/06/2020. Alterada em 24/06 às 21h09min

Dois bairros de Porto Alegre ainda não registraram casos de Covid-19

Extrema e Pedra Redonda seguem sem casos confirmado do novo coronavírus

Extrema e Pedra Redonda seguem sem casos confirmado do novo coronavírus


LUIZA PRADO/JC
Gabriela Porto Alegre
Em meio à rápida disseminação da Covid-19 em Porto Alegre, apenas dois bairros ainda não registraram a doença. Localizados na zona Sul da Capital, os bairros Extrema e Pedra Redonda seguem, desde março, sem nenhum caso confirmado do novo coronavírus.
Em meio à rápida disseminação da Covid-19 em Porto Alegre, apenas dois bairros ainda não registraram a doença. Localizados na zona Sul da Capital, os bairros Extrema e Pedra Redonda seguem, desde março, sem nenhum caso confirmado do novo coronavírus.
Apesar disso, o cenário nas demais localidades da Capital é diferente. Conforme monitoramento semanal da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), o bairro Petrópolis é o que continua com o maior registro de casos, totalizando 127. No ranking entre os bairros com os maiores números de contaminados pela Covid-19 aparecem ainda Centro Histórico (94), Partenon (90), Sarandi (77) e Santana (66).
Em relação aos bairros com menor incidência da doença, além da Extrema e Pedra Redonda, com zero, estão Vila Conceição (1), Lami (2), Chapéu do Sol (2), Sétimo Céu (2), Farroupilha (2),  Boa Vista do Sul (3), São Caetano (3), Lageado (3), Jardim Isabel (3) e a Pitinga (4).
O levantamento leva em consideração o endereço das pessoas que apresentam a doença, e não o local onde elas buscaram o atendimento. Desde o início de maio, a prefeitura da Capital ampliou os testes de Covid-19 para toda a população que apresentasse os sintomas da doença, o que possibilitou, de certa forma, o mapeamento e monitoramento da doença por bairro. 
Comentários