Porto Alegre, sábado, 20 de junho de 2020.
Início do Inverno.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 20 de junho de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Saúde

19/06/2020 - 23h21min. Alterada em 20/06 às 00h16min

Com quase 90 casos de Covid-19 em UTIs, Marchezan aciona prefeitos da RMPA

Grandes instituições como o Hospital Conceição estão com quase de 100% de lotação em UTIs

Grandes instituições como o Hospital Conceição estão com quase de 100% de lotação em UTIs


CRISTINE ROCHOL/PMPA/JC
Patrícia Comunello
Porto Alegre evolui em ritmo crescente em casos de Covid-19 em UTIs. Na noite desta sexta-feira (19), o número chegou a 89 doentes, quase o dobro frente ao começo de junho. Grandes instituições como o Hospital Conceição estão com quase de 100% de lotação. A situação, que provocou o fechamento de setores no comércio, fez o prefeito Nelson Marchezan Júnior falar com prefeitos da Região Metropolitana.
Porto Alegre evolui em ritmo crescente em casos de Covid-19 em UTIs. Na noite desta sexta-feira (19), o número chegou a 89 doentes, quase o dobro frente ao começo de junho. Grandes instituições como o Hospital Conceição estão com quase de 100% de lotação. A situação, que provocou o fechamento de setores no comércio, fez o prefeito Nelson Marchezan Júnior falar com prefeitos da Região Metropolitana.
O prefeito tentou fazer uma reunião com os gestores de localidades da RMPA, que depende muito do atendimento de hospitais da Capital, mas acabou não conseguindo. Marchezan advertiu que a velocidade da demanda de doentes é alimentada por infectados em Porto Alegre (pouco mais de 40% em leitos) e média de 60% vindos do entorno e interior. 
Marchezan chegou a falar com os prefeitos de Viamão, Novo Hamburgo, Guaíba e Alvorada por telefone. Segundo um assessor, o contato serviu para falta da preocupação com a elevação de casos. As quatro cidades lideram em pacientes que estão em leitos de terapia intensiva na Capital.    
Nessa quinta-feira (18), dos 76 casos, 31 eram de residentes porto-alegrenses e 45 de fora. Destes, 22 eram oriundos das quatro cidades. Novo Hamburgo já enfrenta ocupação de 100% dos seus leitos de UTIs.

Confira a tabela com pacientes nas UTIs de Porto Alegre nesta sexta (19) 

{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/06/19/206x137/1_painel_utis_porto_alegre_jornal_do_comercio-9081426.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5eed60be67f77', 'cd_midia':9081426, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/06/19/painel_utis_porto_alegre_jornal_do_comercio-9081426.jpg', 'ds_midia': 'Pandemia de coronavírus - Porto Alegre - hospitais UTIs - ocupação em sexta-feira (19) - tabela Secretaria da Saúde - ', 'ds_midia_credi': 'PMPA/DIVULGAÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'Pandemia de coronavírus - Porto Alegre - hospitais UTIs - ocupação em sexta-feira (19) - tabela Secretaria da Saúde - ', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '355', 'align': 'Left'}
No Conceição, eram 20 com o novo coronavírus e outros três com suspeita. Ocupação de mais de 93%. No Hospital de Clínicas (HCPA), eram 38 casos e dois suspeitos. Os dois maiores hospitais do SUS somam 58 internados.
O HCPA é o que tem mais vagas bloqueadas para a pandemia, com 45 leitos, e o que tem maior crescimento e já assinala mais de 82% de ocupação. Esta semana a instituição transferiu pacientes e leitos para o 6º e 7º andares do anexo novo, que têm mais espaço e separação entre os boxes de leitos. 
Dos privados, o Hospital Moinhos de Vento é o que tem mais internados, com dez casos. A crescente ocupação ganho nível mais alto desde o dia 12, sem baixar mais de 70 doentes.   
Marchezan anunciou no dia 12 o retorno de restrições. A alegação é que, mantida a atual escalada de pacientes, as vagas específicas, que poderiam chegar a 175, para tratar infectados da pandemia se esgotam em julho. O que colocaria a Capital diante de um risco de colapso do sistema de saúde. O governador Eduardo Leite reforçou que a situação afetará o Estado. O prefeito acabou cedendo a pressões e fechou bem menos estabelecimentos que pretendia.
A Capital alcançou 2.564 casos confirmados nesta sexta, com 64 óbitos até agora, em pouco mais de três meses do primeiro caso ser detectado na cidade. Até agora 1.154 casos se recuperaram (estão 14 dias sem sintomas da doença). No RS, são 19,5 mil contaminados, 425 mortes e 14,8 mil recuperados.
Comentários