Porto Alegre, domingo, 05 de abril de 2020.
Dia dos Fabricantes de Materiais de Construção.

Jornal do Comércio

Porto Alegre, domingo, 05 de abril de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Pandemia

Alterada em 05/04 às 19h22min

Premiê do Reino Unido é internado com sintomas persistentes de Covid-19

Boris continua com febre e "sintomas persistentes" de Covid-19 e hospitalização é 'medida de precaução'

Boris continua com febre e "sintomas persistentes" de Covid-19 e hospitalização é 'medida de precaução'


TOLGA AKMEN/AFP/JC
O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, foi internado neste domingo (5) em um hospital para exames, segundo a assessoria do governo, dez dias depois que um teste confirmou contágio por coronavírus.
O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, foi internado neste domingo (5) em um hospital para exames, segundo a assessoria do governo, dez dias depois que um teste confirmou contágio por coronavírus.
Boris continua com febre e "sintomas persistentes" de Covid-19 (doença provocada pelo vírus), e a ida ao hospital é uma "medida de precaução" sugerida por seus médicos. Segundo a BBC, ele deve passar ao menos a noite deste domingo no hospital.
O primeiro-ministro continua à frente do governo. Segundo a assessoria, ele pediu aos britânicos que mantenham o isolamento e agradeceu os cuidados do sistema público de saúde.
Boris, 55, foi o primeiro chefe de governo de um dos principais países do mundo a contrair o coronavírus.
Seguindo a linha de sucessão, o secretário das Relações Exteriores (equivalente a ministro no Brasil), Dominic Raab, chefiará a reunião da equipe de combate ao coronavírus na manhã da segunda (6).
Boris havia se autoisolado por sete dias, e deveria ter deixado a quarentena na última sexta (3), mas a febre não cedeu nesse período. Naquele dia, o premiê postou um vídeo em uma rede social dizendo que se sentia melhor.
No domingo, o secretário da Saúde, Matt Hancock, afirmou ao Guardian que Boris estava bem e de bom humor, apesar da febre.
O próprio Hancock também teve teste positivo para coronavírus e ficou em quarentena até sexta.
Segundo a agência de notícias Reuters, a noiva de Boris, Carrie Symonds, 32, que está grávida, disse neste sábado que passou a semana passada na cama com sintomas da Covid-19, mas que se sente melhor após sete dias de descanso.