Porto Alegre, segunda-feira, 30 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre, segunda-feira, 30 de março de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Consumo

30/03/2020 - 20h43min. Alterada em 30/03 às 21h05min

Agricultor de fora de Porto Alegre vai voltar a vender em feiras de hortigranjeiros

Feiras ecológicas que ocorrem na rua José Bonifácio acabaram ficando esvaziadas no sábado

Feiras ecológicas que ocorrem na rua José Bonifácio acabaram ficando esvaziadas no sábado


ANAHI FROS/DIVULGAÇÃO/JC
A revisão de decretos e restrições que a prefeitura de Porto Alegre está fazendo, para unificar tudo em um só documento com as medidas de isolamento e quarentena, vai trazer uma mudança. Produtores de hortigranjeiros de fora de Porto Alegre poderão voltar a vender em feiras ao ar livre. Eles estavam proibidos desde o domingo (22) devido a um dos decretos da pandemia de coronavírus. 
{'nm_midia_inter_thumb1':'', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5c6f03d777ac4', 'cd_midia':8634598, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/gif/2019/02/21/banner_whatsapp_280x50px_branco-8634598.gif', 'ds_midia': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'ds_midia_credi': 'Thiago Machado / Arte JC', 'ds_midia_titlo': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '280', 'cd_midia_h': '50', 'align': 'Center'}
A revisão de decretos e restrições que a prefeitura de Porto Alegre está fazendo, para unificar tudo em um só documento com as medidas de isolamento e quarentena, vai trazer uma mudança. Produtores de hortigranjeiros de fora de Porto Alegre poderão voltar a vender em feiras ao ar livre. Eles estavam proibidos desde o domingo (22) devido a um dos decretos da pandemia de coronavírus. 
{'nm_midia_inter_thumb1':'', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5c6f03d777ac4', 'cd_midia':8634598, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/gif/2019/02/21/banner_whatsapp_280x50px_branco-8634598.gif', 'ds_midia': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'ds_midia_credi': 'Thiago Machado / Arte JC', 'ds_midia_titlo': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '280', 'cd_midia_h': '50', 'align': 'Center'}
A informação foi repassada, no fim da tarde desta segunda-feira (30), pelo secretário de Relações Institucionais, Christian Lemos, por meio de sua assessoria. 
A proibição acabou sendo adotada em um dos decretos que redefiniu o funcionamento de comércio e serviços essenciais. A medida impediu que tradicionais feiras de orgânicos ocorressem normalmente na semana passada. Entre os grupos afetados estão os agricultores familiares das duas feiras ecológicas que ocupam o canteiro central da rua José Bonifácio, ao lado do Parque da Redenção.