Porto Alegre, sábado, 17 de outubro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 17 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Governo federal

- Publicada em 23h29min, 28/03/2020. Atualizada em 23h36min, 28/03/2020.

'É conversa fiada', diz Guedes, sobre saída do governo Bolsonaro

'O presidente tem total confiança no meu trabalho', autochancelou Guedes, na live da XP

'O presidente tem total confiança no meu trabalho', autochancelou Guedes, na live da XP


ZOOM/REPRODUÇÃO/JC
"É conversa fiada total", reagiu o ministro da Economia, Paulo Guedes, ao ser questionado em uma live (ao vivo) promovida pela XP Investimentos na noite deste sábado (28) pelo YouTube e pela plataforma de reuniões virtuais Zoom, sobre especulações de que estaria de saída do governo do presidente Jair Bolsonaro.  
"É conversa fiada total", reagiu o ministro da Economia, Paulo Guedes, ao ser questionado em uma live (ao vivo) promovida pela XP Investimentos na noite deste sábado (28) pelo YouTube e pela plataforma de reuniões virtuais Zoom, sobre especulações de que estaria de saída do governo do presidente Jair Bolsonaro.  
{'nm_midia_inter_thumb1':'', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5c6f03d777ac4', 'cd_midia':8634598, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/gif/2019/02/21/banner_whatsapp_280x50px_branco-8634598.gif', 'ds_midia': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'ds_midia_credi': 'Thiago Machado / Arte JC', 'ds_midia_titlo': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '280', 'cd_midia_h': '50', 'align': 'Center'}
"O presidente tem total confiança no meu trabalho", autochancelou o ministro, e ainda diagnosticou sobre o tamanho das dificuldades geradas pela pandemia do coronavírus. "Fomos atingidos por um meteoro." Guedes assegurou que sua equipe sabe como "combater" o ataque e projetou que, em 2021, os programas de investimentos com reformas e privatizações, estarão de volta. "Aliás, vamos retomar as estruturantes este ano mesmo."
Depois, ao longo do ao vivo, Guedes disse que o Brasil seria o primeiro a sair da crise que atinge as maiores economias do planeta, exigindo planos de investimento trilionários, como dos Estados Unidos e União Europeia.
"Não tem esse negócio de sair. Como vou deixar o país num momento mais grave, sabendo que tenho condições de ajudar. Estou 24 hortas dedicado a isso, ajudando", arrematou. Para em seguida dar o motivo de estar mais tempo no Rio de Janeiro, em vez de acompanhar outros integrantes da equipe nos anúncios recentes. 
"O que aconteceu é que fui despejado. Tô falando com a maior franqueza do mundo", afirmou Guedes. Na sequência, ele detalhou que o hotel onde se hospeda quando está em Brasília vai fechar até o fim deste mês devido à pandemia. Guedes citou ainda que fez o exame da Covid-19, que deu negativo, e achou melhor não ficar na capital devido aos registros da contaminação em outros integrantes próximos ao Palácio do Planalto. Mas o ministro deve voltar e ficar na Granja do Torto, que foi a oferta de Bolsonaro. 
Em quase duas horas de transmissão pelo canal da XP no YouTube e pela plataforma Zoom, o ministro dominou quase todo o tempo e respondeu a algumas questões mais para o fim da sessão.
Guedes buscou esmiuçar as medidas do governo para o contexto desencadeado pelo coronavírus e revelou algumas medidas ainda a serem anunciadas, como a que o governo vai cobrir parte dos salários de trabalhadores que fecharem acordos de redução salarial para manter empregos. O ministro afirmou que o plano de ação coordenado pelo governo já está chegando a quase R$ 800 bilhões.    
  
Comentários CORRIGIR TEXTO