Porto Alegre, terça-feira, 24 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre, terça-feira, 24 de março de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

aviação

Alterada em 24/03 às 10h01min

Gol reduz malha aérea para 50 voos diários ligando as capitais brasileiras

Entre 28 de março e 3 de maio, companhia manterá em operação somente a malha essencial

Entre 28 de março e 3 de maio, companhia manterá em operação somente a malha essencial


MARCELO G. RIBEIRO/ARQUIVO/JC
A Gol anunciou nesta terça-feira (24) em razão da pandemia do coronavírus (covid-19) no Brasil e no mundo, que entre 28 de março e 3 de maio manterá em operação somente a malha essencial de 50 voos diários, conectando todas as capitais dos Estados brasileiros a partir do aeroporto internacional de São Paulo, em Guarulhos (GRU).
A Gol anunciou nesta terça-feira (24) em razão da pandemia do coronavírus (covid-19) no Brasil e no mundo, que entre 28 de março e 3 de maio manterá em operação somente a malha essencial de 50 voos diários, conectando todas as capitais dos Estados brasileiros a partir do aeroporto internacional de São Paulo, em Guarulhos (GRU).
Com a readequação de sua malha doméstica, o tempo limite das conexões também será flexibilizado para garantir a ligação entre capitais em até 24 horas.
Em nota, a aérea informa que durante esse período estão suspensas as operações regionais e internacionais. A empresa afirma ainda que fará voos extras para atender eventuais demandas específicas em destinos regionais e internacionais.
Desde o início da crise da covid-19, a empresa informa já ter reduzido aproximadamente 92% da oferta nos mercados domésticos e 100% nos internacionais.