Porto Alegre, domingo, 22 de março de 2020.
Dia Mundial da Água.

Jornal do Comércio

Porto Alegre, domingo, 22 de março de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR
Alterada em 22/03 às 14h29min

Notícias sobre o coronavírus devem ser conferidas antes de compartilhadas

Página do G1 foi clonada para disseminação de notícia falta nas redes sociais

Página do G1 foi clonada para disseminação de notícia falta nas redes sociais


boatos.org/REPRODUÇÃO/JC
Cristine Pires
A disseminação de fake news a respeito do coronavírus segue aumentando a cada dia. Os boatos mais recentes dizem que usuários de maconha estão imunes e que há pessoas nos Estados Unidos que estão se curando da doença com autoaplicação de injeções. Sem buscar confirmação desses dados, muitas pessoas têm o hábito de repassá-los adianta, o que prejudica, e muito, o trabalho dos profissionais da saúde e a força-tarefa das autoridades públicas para desmentir todas as fake news, sejam fotos, vídeos ou texto. 
A disseminação de fake news a respeito do coronavírus segue aumentando a cada dia. Os boatos mais recentes dizem que usuários de maconha estão imunes e que há pessoas nos Estados Unidos que estão se curando da doença com autoaplicação de injeções. Sem buscar confirmação desses dados, muitas pessoas têm o hábito de repassá-los adianta, o que prejudica, e muito, o trabalho dos profissionais da saúde e a força-tarefa das autoridades públicas para desmentir todas as fake news, sejam fotos, vídeos ou texto. 
A maioria dos argumentos é que o site é confiável ou que a mensagem foi compartilhada por alguém conhecido. Isso não impede que a notícia seja falta. Os programas de edição de imagem, hoje, permitem alterar de forma quase imperceptível qualquer imagens, inclusive páginas da internet, como foi feito com o site G1, da rede Globo. O fato de ter recebido a notícia de amigos ou familiares também não é garantia, pois não se sabe como ela chegou a eles.
Por isso, é fundamental que sempre se confira a veracidade de qualquer dado sobre a pandemia antes de mandá-lo para frente.  Além dos canais oficiais de informação (veja contatos abaixo), o site Boato.org (boatos.org) tem atualizado sua página assim que detecta uma nova notícia falsa e destinou uma área destinada exclusiva para os boatos sobre o coronavírus.
Entre as mentiras mais compartilhadas, estão a suspensão do pagamento da aposentadoria para idosos que saírem às ruas, anúncio da cura do vírus pela universidade de Standford (EUA) e distribuição gratuita de álcool em gel por algumas empresas.
É possível adicionar o canal do Boatos. org no próprio celular para receber as atualizações e conferir antes de compartilhar qualquer informação. Confira no site as formas de acompanhar pelas redes sociais e até mesmo em grupos do WhatsApp as atualizações das fake news.

Em caso de dúvida, procure fontes oficiais


Porto Alegre
Atendimento nas unidades de saúde de referência ou unidades de turno estendido. Em caso de dúvidas, ligue para 156.
Site: https://prefeitura.poa.br/coronavirus

Secretaria da Saúde do Estado do Rio Grande do Sul
Disque-Vigilância atende pelos seguintes canais:
Telefone 150
E-mail: disquevigilancia@saude.rs.gov.br
De segunda a sexta, das 8h30 às 22h
Aos sábados, domingos e feriados, das 8h às 22h
O serviço presta informações a pessoas que se enquadrem nos critérios do Ministério da Saúde para suspeitas do coronavírus.
Sites: https://saude.rs.gov.br/coronavirus e https://sites.google.com/view/coronavirus-cievs-saudepoa/

Ministério da Saúde
O Ministério da Saúde também presta informações pelo Disque-Saúde, do Sistema Único de Saúde (SUS). Telefone 136, de segunda a sexta, das 8h às 20h e ábado, das 8h às 18h.
Site: https://www.saude.gov.br/fakenews