Porto Alegre, segunda-feira, 15 de julho de 2019.
Dia Nacional dos Clubes.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Cooperativismo 2019

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura

Notícia da edição impressa de 12/07/2019. Alterada em 12/07 às 03h00min

Cooperativas gaúchas seguem em ritmo de crescimento

Anelise Cáceres
Cooperando, reunimos forças para alcançar propósitos maiores. Essa é a ideia central do cooperativismo. O modelo econômico-social se baseia no esforço e no benefício comuns, podendo ser considerado como uma alternativa mais democrática, humanitária e sustentável. O movimento originário surgiu como resposta de um grupo de trabalhadores - a maioria deles tecelões - ao aumento do desemprego e aos baixos salários pagos pelas empresas europeias, após o início da Revolução Industrial.
Hoje, o cooperativismo se desenvolveu em todo o mundo e se consolidou como uma alternativa igualitária e democrática. Afinal, em uma cooperativa, independentemente do ramo, todos são donos e clientes do negócio. Todos tem o mesmo poder de voto. Todos participam das decisões da instituição. E como colocar os valores do cooperativismo em prática? Para guiar os cooperativistas ao redor de todo o mundo, foram estabelecidos os sete princípios que seguem se perpetuando desde a fundação da primeira cooperativa da história, em 1844. São eles: adesão livre e voluntária, gestão democrática pelos associados, participação econômica dos associados, autonomia e independência, educação, formação e informação, intercooperação e compromisso com a comunidade.
E o modelo não é interessante apenas em seus preceitos e filosofias. Na prática, os números demonstram que o cooperativismo funciona e, mais do que isso, excede expectativas. Além disso, está presente nos cinco continentes e reúne bilhões de pessoas pelo mundo afora. No Brasil, reúne 6,8 mil cooperativas, 14,2 milhões de associados, que geram 398 mil empregos, distribuídas em 13 ramos da economia, segundo a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB).
Seguindo na esteira do crescimento nacional, as cooperativas gaúchas demonstram sua força econômica com o faturamento de R$ 48,2 bilhões em 2018, com crescimento de 12,13% em relação ao período anterior. "O cooperativismo é um modelo econômico-social formado por pessoas com os mesmos interesses, propósitos e necessidades. No Rio Grande do Sul, as 437 cooperativas registraram crescimento no faturamento na ordem de 54,63%, uma média de 11,6% ao ano, que justifica a força do movimento cooperativo gaúcho e do esforço dos 2,9 milhões de associados", destaca o presidente do Sistema Ocergs-Sescoop-RS, Vergilio Perius.
A eficiência econômica das cooperativas gaúchas também se evidencia através do crescimento de 18,49% nas sobras apuradas, atingindo o valor de R$ 2,1 bilhões. Em patrimônio líquido, as cooperativas alcançaram R$15,8 bilhões, uma expansão de 12,61% em relação ao ano anterior. Em relação aos ativos, o acréscimo foi de 7,34%, atingindo o valor de R$ 74,3 bilhões.
Nas próximas páginas, o Jornal do Comércio destaca dados recentes apurados pela Ocergs Organização Sindical e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo do Estado do Rio Grande Do Sul (Sescoop/RS)ao longo do último ano e apresenta um panorama geral do cooperativismo no mundo, no Brasil e no Rio Grande do Sul. Mesmo após um período de crise econômica, o movimento cooperativo segue em expansão transformando realidades.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/07/11/206x137/1_coop1-8781784.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5d27ac56adbef', 'cd_midia':8781784, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/07/11/coop1-8781784.jpg', 'ds_midia': 'arte', 'ds_midia_credi': 'REPRODUÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'arte', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '800', 'align': 'Left'}
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/07/11/206x137/1_coop2-8781785.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5d27ac56adbef', 'cd_midia':8781785, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/07/11/coop2-8781785.jpg', 'ds_midia': 'arte', 'ds_midia_credi': 'REPRODUÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'arte', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '560', 'align': 'Left'}
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/07/11/206x137/1_coop3-8781786.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5d27ac56adbef', 'cd_midia':8781786, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/07/11/coop3-8781786.jpg', 'ds_midia': 'arte', 'ds_midia_credi': 'REPRODUÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'arte', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '800', 'align': 'Left'} 
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/07/11/206x137/1_coop4_1_-8781787.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5d27ac56adbef', 'cd_midia':8781787, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/07/11/coop4_1_-8781787.jpg', 'ds_midia': 'arte', 'ds_midia_credi': 'REPRODUÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'arte', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '635', 'align': 'Left'}
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/07/11/206x137/1_coop6-8781789.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5d27ac56adbef', 'cd_midia':8781789, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/07/11/coop6-8781789.jpg', 'ds_midia': 'arte', 'ds_midia_credi': 'REPRODUÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'arte', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '800', 'align': 'Left'}
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/07/11/206x137/1_coop5-8781788.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5d27ac56adbef', 'cd_midia':8781788, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/07/11/coop5-8781788.jpg', 'ds_midia': 'arte', 'ds_midia_credi': 'REPRODUÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'arte', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '800', 'align': 'Left'}
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/07/11/206x137/1_coop7-8781790.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5d27ac56adbef', 'cd_midia':8781790, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/07/11/coop7-8781790.jpg', 'ds_midia': 'arte', 'ds_midia_credi': 'REPRODUÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'arte', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '494', 'align': 'Left'}
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/07/11/206x137/1_coop9-8781792.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5d27ac56adbef', 'cd_midia':8781792, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/07/11/coop9-8781792.jpg', 'ds_midia': 'arte', 'ds_midia_credi': 'REPRODUÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'arte', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '665', 'align': 'Left'}
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/07/11/206x137/1_coop10-8781793.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5d27ac56adbef', 'cd_midia':8781793, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/07/11/coop10-8781793.jpg', 'ds_midia': 'arte', 'ds_midia_credi': 'REPRODUÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'arte', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '599', 'align': 'Left'}
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia