Porto Alegre, quinta-feira, 29 de novembro de 2018.

Jornal do Comércio

COMENTAR | CORRIGIR

CARTA DO EDITOR

Notícia da edição impressa de 30/11/2018. Alterada em 29/11 às 19h42min

Levantamento traça um painel do desenvolvimento no Rio Grande do Sul

Guilherme Kolling
Quase todas as semanas, algum novo investimento de porte é anunciado no Estado, e o Jornal do Comércio, como diário de economia e negócios do Rio Grande do Sul, registra a notícia da instalação desses empreendimentos.
No setor industrial, são novas plantas, aumento na produção de fábricas e instalação de novas unidades de multinacionais. Muitas vezes, esses aportes estão vinculados ao agronegócio, mola propulsora da economia gaúcha. É o caso da Yara Fertilizantes, que ampliará sua produção em Rio Grande, com R$ 1,5 bilhão injetados em solo gaúcho.
Ao mesmo tempo, há novidades em outros segmentos. Um fator relativamente novo na economia do Rio Grande do Sul, que deve ser saudado, é a consolidação de polos tecnológicos, o que abrange desde a criação de startups até a atração de investimentos de players internacionais, notadamente nos parques de universidades.
A movimentação do varejo, com a expansão de redes e o surgimento de novas lojas, além de shoppings e hotéis no Interior, bem como os grandes projetos imobiliários na Capital também são fatores que alavancam o desenvolvimento gaúcho.
Isso sem falar em vultosas obras de infraestrutura, que, embora não saiam do papel na velocidade desejada, estão ocorrendo, caso da nova ponte do Guaíba. Tem, ainda, a ampliação do aeroporto Salgado Filho, com R$ 1,5 bilhão da Fraport.
Em meio a um ambiente de crise nas finanças públicas do Estado e desempenho fraco do PIB brasileiro, aliado a um ambiente de desconfiança política nos últimos anos - temas que dominam o noticiário -, boa parte dessas informações pode passar despercebida ou ser minimizada, especialmente quando são vistas de forma isolada, como iniciativas pontuais.
Para consolidar essa informação e apresentá-la com olhar diferenciado, do todo, através de um panorama dos investimentos da iniciativa privada e do setor público, o Jornal do Comércio criou um novo produto: o Anuário de Investimentos do Rio Grande do Sul. Nesta primeira edição, de 2018, verifica-se que esses investimentos são, de fato, relevantes. Basta observar que o Estado está recebendo cerca de R$ 22 bilhões em aportes neste ano.
O levantamento exclusivo do JC tem critérios claros e objetivos: faz uma compilação dos investimentos que foram inaugurados ou anunciados ao longo deste ano, bem como elenca grandes projetos que estão em execução. Além de mostrar o estágio de cada iniciativa, também se torna possível saber a empresa responsável, o município onde ela está apostando e o valor do aporte no projeto. O caderno especial mostra, ainda, o setor do empreendimento - indústria, tecnologia, infraestrutura, varejo, serviços.
Dessa forma, o Anuário de Investimentos já nasce como um documento e fonte de informação indispensável a gestores públicos, investidores, economistas e empresários, tornando-se também uma ferramenta de análise para quem acompanha o tema da promoção do investimento.
Nessa tentativa inicial de traçar um panorama desses empreendimentos, elencamos mais de 60 investimentos representativos em dezenas de cidades do Rio Grande do Sul. Evidentemente, há iniciativas ocorrendo que não estão incluídas neste caderno especial, seja pelo porte, seja por não terem sido identificadas ou suficientemente divulgadas. Mas esse especial estará em constante atualização nas nossas plataformas digitais, e contamos com a colaboração dos nossos leitores para completar, cada vez mais, esse painel da economia gaúcha.
Editor-chefe
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia