Porto Alegre, quinta-feira, 06 de dezembro de 2018.

Jornal do Comércio

COMENTAR | CORRIGIR

inovação

Notícia da edição impressa de 30/11/2018. Alterada em 06/12 às 18h02min

Universidades gaúchas somam R$ 268 milhões em investimentos

Parques tecnológicos de grandes universidades do Rio Grande do Sul fomentam o surgimento de centenas de startups. Além dos jovens empreendedores gaúchos, esse ecossistema de inovação também atrai grandes players internacionais, casos de SAP Labs e Oracle. As próprias instituições de Ensino Superior também fazem aportes. Nesse contexto, observa-se, ainda, o surgimento de clusters de empresas privadas, como o Parque Canoas de Inovação, que iniciou as operações com Novus e Exatron.

SAP Labs investe R$ 120 milhões

Fachada da SAP Labs, em São Leopoldo

SAP LABS/DIVULGAÇÃO/JC
  • Origem da empresa: Alemanha
  • Cidade do investimento: São Leopoldo
  • Estágio: Em execução
  • Previsão: 2020
  • O que é: Em agosto, a SAP Labs anunciou o projeto de um novo prédio no Parque Tecnológico da Unisinos, em São Leopoldo. Esta será a terceira expansão da multinacional alemã desde a inauguração da sede no Estado, em 2006. Em 2009 e 2013, a empresa concluiu em duas partes um projeto para a construção de sua estrutura atual, investimento, na época, de R$ 100 milhões. Com capacidade para 700 funcionários, o novo local terá área útil de 7,5 mil metros quadrados, que representará um crescimento de 45% em espaço físico da empresa. A partir do novo empreendimento, cerca de mil novas contratações devem ocorrer até 2022, dobrando a capacidade atual da empresa. Entre 2016 e 2017, a contratação de novos profissionais cresceu 30%.

Pucrs investe R$ 110 milhões

Costa mostra a maquete com a fase dois da ampliação do Inscer na área do Hospital São Lucas

CLAITON DORNELLES /JC
  • Origem da empresa: Brasil
  • Cidade: Porto Alegre
  • Estágio: Em execução
  • Previsão: Até 2020
  • O que é: O principal projeto é a ampliação do Instituto do Cérebro (Inscer), que passará de 2,5 mil para 9,3 mil metros quadrados, duplicando a capacidade de atendimento. Serão investidos R$ 76 milhões, sendo R$ 66 milhões em edificações e equipamentos ligados às instalações. A conclusão está prevista para abril de 2020. Outro investimento será a construção de uma ponte para conectar os dois lados da avenida Ipiranga, na altura do prédio do Museu de Tecnologia. A obra envolve R$ 4 milhões, com recursos próprios da universidade. A implantação deve ser concluída no primeiro semestre de 2019 e atende ao compromisso firmado com a prefeitura de Porto Alegre. O pacote de obras se completa com a remodelação do prédio 15, com salas de aula modernizadas e um investimento total de R$ 30 milhões.

Ufrgs investe R$ 38 milhões

Entrevista com Paulo Mayorga (E), Marcelo Lubaszewski e Rafael Roesler  sobre o CPDIM (centro de pesquisa, desenvolvimento e inovação em medicamentos) da UFRGS que será implantado no Campus do Vale. 
na foto: vista parcial da área onde será o prédio

MARCELO G. RIBEIRO/JC
  • Origem da instituição: Brasil
  • Cidade: Porto Alegre
  • Estágio: Em licenciamento
  • Previsão: Até 2020
  • O que é: A construção de um centro de desenvolvimento de medicamentos na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), no Campus do Vale, está prestes a preencher uma importante lacuna na produção farmacêutica do Brasil. O aporte de R$ 38 milhões do Ministério da Saúde será o pontapé para erguer o Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Medicamentos (Cpdim), inédito no País e referência para a produção de conhecimento. A finalidade será a produção de lotes-piloto para testes de novos medicamentos, com capacidade produtiva entre 50 mil e 70 mil comprimidos. O local supriria uma demanda nacional de instalações adequadas para este tipo de fabricação, que hoje é feita, na maior parte, por laboratórios privados.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia