Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 17 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

CONTEÚDO PUBLICITÁRIO
COMENTAR | CORRIGIR

Publieditorial

13/01/2020 - 17h34min. Alterada em 17/01 às 14h30min

Confira quatro motivos para começar a investir no mercado de ações

Investir no mercado de ações pode ser uma excelente opção, mesmo para quem é um investidor iniciante. Para atestar a boa fase do mercado de ações, a Bolsa de Valores brasileira atingiu, em outubro de 2019, a marca de 1,5 milhão de cadastros de investidores pessoa física.
É uma demonstração do aumento de confiança dos investidores, somados à descoberta de obter lucro de formas diferentes além da poupança, que atualmente está com baixo rendimento. O aumento de aproximadamente 700 mil CPF's, a progressiva queda na taxa de juros, queda na inflação e a retomada da economia, indicam que este é um momento propício para se investir no mercado acionário.
Ainda assim, muitas pessoas têm receio, visto que investir em ações envolve mais riscos do que aplicações como a poupança ou do que os produtos de renda fixa. Mas é preciso ressaltar que, com uma boa estratégia de investimento, conhecimento e dedicação, é possível aumentar as possibilidades de ter bons resultados investindo em ações.
A seguir, veja 4 motivos para iniciar os investimentos no mercado de ações.
1. Aplicar com pequenas quantias
Engana-se quem pensa que, para investir no mercado de ações, é preciso uma grande soma de dinheiro. Analistas e especialistas do mercado sugerem que o investidor que ainda não tem familiaridade com esse investimento comece com o valor de R$ 5 mil.
Mas, se o investidor não tiver todo esse montante, ele não precisa se preocupar. Afinal, pode investir o quanto quiser.
Atualmente, muitas ações estão com preços que valem a pena comprar, ou seja, com um preço bastante atrativo. Para saber quanto dinheiro é necessário, em média, para fazer esse tipo de investimento, acesse o post da Vexter "quanto custa investir em ações".
2. Ter a possibilidade de lucrar mais
A rentabilidade das ações depende de diversos fatores e, por isso, são um investimento de renda variável, em que o investidor não tem certeza de quanto irá receber pela sua aplicação. Entretanto, a possibilidade de lucro na Bolsa de Valores é maior do que a dos investimentos de renda fixa, em que o investidor sabe quanto o investimento irá render.
Essa possibilidade, dependendo do perfil do investidor, compensa o risco de perda. Além disso, outros fatores tornam as ações atrativas, como os dividendos, os juros sobre capital próprio, a bonificação, entre outros.
3. Acessibilidade via Home Broker
O Home Broker é uma ferramenta on-line que contribuiu para a democratização da Bolsa de Valores. Afinal, para utilizá-lo, só é preciso ter um computador com acesso à internet e uma conta em uma corretora de valores, requisito para poder negociar.
Por meio do home broker, o investidor pode operar no mercado de ações. A ferramenta possui algumas funcionalidades que são muito importantes, como verificar as ordens de compra e venda e analisar as cotações em tempo real. O Home Broker pode ser utilizado por qualquer investidor.
4. Ter boa liquidez
Liquidez é a rapidez com que se transforma um ativo em dinheiro. No caso das ações de grandes empresas, a liquidez é bastante elevada, ao contrário de outros tipos de investimentos. Por essa razão, o investidor não terá problemas em vender os ativos de sua carteira, caso seja necessário.
No entanto, mesmo neste mercado, existem ações com mais e menos liquidez. Por exemplo, nem sempre isso ocorre com as ações das pequenas empresas.
Portanto, antes de comprar um ativo, o investidor precisa analisar bem o mercado financeiro. As ações com poucos negócios diários na Bolsa de Valores são as menos líquidas. As negociadas no Ibovespa (o indicador de desempenho médio das cotações das ações negociadas na B3) possuem um grande volume de negociação, o que as torna mais líquidas.
Ajuda para investir em ações
No passado, as pessoas tinham dificuldade em obter conhecimento em finanças e sentiam receio de investir na Bolsa de Valores. Atualmente, já é possível aprender utilizando a internet.
Entre as empresas especializadas em fornecer conteúdo para os investidores e democratizar o conhecimento está a Vexter, que oferece simulador de investimentos de Bolsa de Valores, dentre outras ferramentas para facilitar esse tipo de investimento, como um time de profissionais prontos para atender os clientes da plataforma, além de ser possível acompanhar salas de trade ao vivo. Faça seu cadastro gratuitamente!
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia

Produzido por: