Porto Alegre, sexta-feira, 13 de maio de 2022.
Porto Alegre,
sexta-feira, 13 de maio de 2022.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado Financeiro

- Publicada em 13/05/2022 às 14h12min.

Bolsas da Europa fecham em alta, recuperando perdas recentes

Elon Musk anuncia suspensão do acordo para comprar o Twitter

Elon Musk anuncia suspensão do acordo para comprar o Twitter


NELSON ALMEIDA/AFP/JC
Os mercados acionários da Europa fecharam em alta, nesta sexta-feira (13). O dia foi de recuperação, após perdas recentes. Mesmo um dado modesto da indústria da zona do euro não impediu o avanço, em jornada positiva também nas bolsas da Ásia e de Nova York. Com isso, a maioria das praças locais registrou ganho na semana.
Os mercados acionários da Europa fecharam em alta, nesta sexta-feira (13). O dia foi de recuperação, após perdas recentes. Mesmo um dado modesto da indústria da zona do euro não impediu o avanço, em jornada positiva também nas bolsas da Ásia e de Nova York. Com isso, a maioria das praças locais registrou ganho na semana.
O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 2,14%, em 433,48 pontos. Na comparação semanal, ele avançou 0,83%.
Na agenda de indicadores, a produção industrial da zona do euro recuou 1,8% em março ante fevereiro, pior que a previsão de baixa de 1,0% dos analistas ouvidos pelo Wall Street Journal. Segundo a Capital Economics, o dado mostrou o forte impacto da guerra na atividade no setor na região.
Além disso, alguns dirigentes do Banco Central Europeu (BCE) continuavam a dar declarações públicas, com vários deles recentemente sinalizando aperto monetário adiante. Mario Centeno, também presidente do BC de Portugal, disse que o primeiro aumento do BCE deve vir em julho, mas reforçou que o processo de retirada de estímulos deve ocorrer de modo gradual.
Já o vice do BCE, Luis de Guindos, afirmou que a inflação ao consumidor deve perder fôlego no segundo semestre na zona do euro, mas ainda chegar ao fim do ano com avanço de entre 4% e 5%, na comparação anual. Guindos ainda ressaltou o aumento da incerteza, mas disse não prever recessão na zona do euro neste momento, embora tenha notado o "empobrecimento", com crescimento menor com a guerra na Ucrânia e a inflação elevada.
Nos mercados acionários, de qualquer modo, a recuperação prevaleceu. Na Bolsa de Londres, o índice FTSE 100 fechou em alta de 2,55%, em 7.418,15 pontos. Na comparação semanal, o índice subiu 0,41%. Entre os bancos, Lloyds subiu 2,13% nesta sexta, enquanto a petroleira BP ganhou 3,64%.
Em Frankfurt, o índice DAX avançou 2,10%, a 14.027,93 pontos. Na semana, teve alta de 2,59%. E.ON foi o papel mais negociado, em alta de 4,63%, no setor de energia, em jornada de ganhos para o petróleo.
Na Bolsa de Paris, o índice CAC 40 subiu 2,52%, a 6.362,68 pontos. Na comparação semanal, avançou 1,67%.
O índice FTSE MIB, da Bolsa de Milão, registrou ganho de 2,05%, para 24.048,29 pontos, terminando na máxima do dia. Na semana, teve alta de 2,44%.
Em Madri, o índice Ibex 35 subiu 1,68%, a 8.338,10 pontos, com ganho de semanal de 0,19%.
O índice PSI 20, da Bolsa de Lisboa, fechou em alta de 0,88%, 5.705,12 pontos. Na semana, porém, ele caiu 1,91%.
Agência Estado
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO
Leia também