Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Economia

- Publicada em 11 de Maio de 2022 às 15:57

Ouro fecha em alta, com investidores avaliando CPI dos EUA e postura do Fed

Agência Estado
O contrato mais líquido do ouro fechou em alta nesta quarta-feira (11), em sessão na qual a publicação do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos Estados Unidos em abril e as perspectivas para a postura do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) diante da inflação dominaram as atenções dos investidores. Como resultado, o metal operou com volatilidade, recuando após a divulgação e passando a subir ao final do dia.
O contrato mais líquido do ouro fechou em alta nesta quarta-feira (11), em sessão na qual a publicação do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos Estados Unidos em abril e as perspectivas para a postura do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) diante da inflação dominaram as atenções dos investidores. Como resultado, o metal operou com volatilidade, recuando após a divulgação e passando a subir ao final do dia.
Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o ouro com entrega prevista para junho encerrou a sessão em baixa de 0,95%, a US$ 1.841,00 a onça-troy.
O CPI americano subiu 0,3% em abril ante março, superando a expectativa de analistas de alta de 0,2%. No entanto, desacelerou em relação ao avanço de 1,2% do mês anterior. Já o núcleo, que exclui os voláteis preços de alimentos e energia, avançou 0,6%, acima do consenso de acréscimo de 0,4%.
De acordo com a Capital Economics, a desaceleração do índice marca o início de um recuo sustentado da inflação no país. Para a consultoria, o resultado reforça a expectativa de que o Fed aumente juros em 50 pontos-base nas duas próximas reuniões, em junho e julho.
Segundo Edward Moya, analista da Oanda, o ouro recuou quando o dólar subiu após um relatório de inflação mais quente do que o esperado, já que provavelmente forçará o Fed a entregar mais aperto do que se pensava inicialmente. Por sua vez, ao decorrer da sessão, o dólar perdeu força, o que impulsionou a commodity. "A conclusão geral para grande parte de Wall Street, no entanto, é que o Fed ainda está pronto para fornecer aumentos consecutivos de meio ponto nas reuniões de junho e julho", aponta.
Para Moya, o ouro está se mantendo provisoriamente no nível de US$ 1830 e deve continuar a se estabilizar, mas isso pode ser testado se uma onda constante de falas de dirigentes do Fed aumentarem as expectativas do mercado para um aperto mais agressivo ainda este ano.
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO