Porto Alegre, quinta-feira, 05 de maio de 2022.
Dia Nacional das Comunicações.
Porto Alegre,
quinta-feira, 05 de maio de 2022.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado Financeiro

- Publicada em 05/05/2022 às 14h15min.

Principais Bolsas da Europa fecham em queda; Londres é exceção após BoE

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,70%, a 438,26 pontos

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,70%, a 438,26 pontos


/DIVULGAÇÃO/JC
As principais bolsas da Europa fecharam em queda nesta quinta-feira (5) com exceção da Bolsa de Londres. Os índices acionários operavam em alta, impulsionadas pela decisão monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) na quarta-feira e do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) nesta quinta. Balanços positivos no continente também apoiavam o avanço. No entanto, a queda acentuada em Wall Street pressionou a Europa, que se firmou no vermelho já próximo ao fim do pregão.
As principais bolsas da Europa fecharam em queda nesta quinta-feira (5) com exceção da Bolsa de Londres. Os índices acionários operavam em alta, impulsionadas pela decisão monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) na quarta-feira e do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) nesta quinta. Balanços positivos no continente também apoiavam o avanço. No entanto, a queda acentuada em Wall Street pressionou a Europa, que se firmou no vermelho já próximo ao fim do pregão.
O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,70%, a 438,26 pontos.
A decisão de alta de 50 pontos-base nos juros básicos pelo Fed e de 25 pontos-base pelo BoE no quarto aumento consecutivo deram apoio aos mercados no durante a sessão.
Analista-chefe para mercados na CMC Markets, Michael Hewson observa que as praças europeias apresentavam ganhos "decentes" até serem arrastadas pelo enfraquecimento de Nova York, que operam em baixa com cautela generalizada entre operadores.
Em Paris, o CAC 40 caiu 0,43%, a 6.368,40 pontos. Com lucro menor do que o esperado por analistas, os papéis do Crédit Agricole caíram 4,01% nesta quinta. O Société Générale perdeu 2,56%, mesmo com lucro surpreendendo positivamente. Já a Air France KLM subiu 2,05%, após reduzir prejuízo trimestral.
Em Milão, o UniCredit avançou 2,08%, mas não foi suficiente para garantir alta do FTSE MIB, que cedeu 0,60%, a 23.759,71 pontos. A Stellantis perdeu 0,72% na Bolsa italiana.
Na Alemanha, a Lufthansa (-2,54%) reduziu prejuízo no mesmo período. Já entre indicadores, as encomendas à indústria decepcionaram, com queda bem maior do que a prevista. Em Frankfurt, o DAX perdeu 0,49%, a 13.902,52 pontos.
Em Londres, o FTSE 100, porém, fechou em alta de 0,13%, a 7.503,27 pontos. Hewson observa que a queda da libra, que alcançou o menor nível em relação ao dólar desde meados de 2020, deu impulso adicional ao índice britânico. Depois de superar as expectativas de lucro, a Royal Dutch Shell avançou 3,06%.
Ainda entre balanços, em Bruxelas, a AB Inbev ganhou 0,95%, com resultados que também agradaram o mercado. Em Amsterdã, a ArcelorMittal cedeu 2,04%.
Nas praças ibéricas, o PSI 20 fechou em baixa de 0,72%, a 5789,51 pontos, e o IBEX 35 cedeu 0,77%, a 8.434,70 pontos, segundo dados preliminares.
Agência Estado
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO
Leia também