Porto Alegre, terça-feira, 30 de novembro de 2021.
Dia da Reforma Agrária.
Porto Alegre,
terça-feira, 30 de novembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Integração regional

- Publicada em 30/11/2021 às 18h19min.

Governadores do Codesul firmam cinco termos de cooperação com instituições

Encontro final de 2021 ocorreu no Palácio Iguaçu, em Curitiba, Paraná

Encontro final de 2021 ocorreu no Palácio Iguaçu, em Curitiba, Paraná


Gustavo Mansur/Palácio Piratini/JC
O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite participou, na manhã desta terça-feira (30/11), de reunião do Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul), no Palácio Iguaçu, em Curitiba, capital do Paraná. O encontro reuniu os governadores Carlos Massa Ratinho Júnior (Paraná), Carlos Moisés (Santa Catarina) e Reinaldo Azambuja (Mato Grosso do Sul). Foi o último encontro do Codesul em 2021.
O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite participou, na manhã desta terça-feira (30/11), de reunião do Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul), no Palácio Iguaçu, em Curitiba, capital do Paraná. O encontro reuniu os governadores Carlos Massa Ratinho Júnior (Paraná), Carlos Moisés (Santa Catarina) e Reinaldo Azambuja (Mato Grosso do Sul). Foi o último encontro do Codesul em 2021.
Os governadores assinaram cinco termos de cooperação, com a Associação Brasileira de Instituições Financeiras de Desenvolvimento (ABDE), com a Fundação Escola Superior do Ministério Público do Rio Grande do Sul (FMP), com a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), com a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Japão (CCIBJ) e com a Empresa Sapiens Global. A partir da assinatura de cada um dos governadores, o acordo fica firmado entre o Codesul e cada uma das instituições. Confira, ao final do texto, o objetivo de cada um dos termos de cooperação.
“Nos encontrarmos periodicamente é sempre uma oportunidade de nos integrarmos e de alinharmos nossos objetivos, e estamos aguardando o momento em que será assinado o contrato com a consultoria que nos ajudará a construir nosso plano de ação em comum para os próximos anos, até 2040. Além disso, os termos de cooperação hoje assinados são importantes instrumentos de benchmarking, para sabermos o que acontece em outros locais, e também uma forma de promover o desenvolvimento nos nossos Estados”, reforçou Leite.
A reunião anterior do Codesul ocorreu em junho deste ano, em alusão aos 60 anos do conselho. O encontro foi realizado no Palácio Piratini, em Porto Alegre. Durante o ano de 2019, Leite esteve na presidência do conselho.
Em junho, foi aprovada uma proposta que cria um plano de desenvolvimento integrado do grupo até 2040, em parceria com o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). O objetivo é criar um diagnóstico regional que identifique as agendas que cada governo deve promover para melhorar a qualidade de vida e potencializar o desenvolvimento econômico da região. Uma empresa de consultoria será contratada para viabilizar o projeto, cujos detalhes ainda estão sendo definidos.
A ideia é que, a longo prazo, o plano transforme a união dos quatro Estados em uma “OCDE brasileira” – referência à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, instituição internacional que reúne 38 países em prol do crescimento de suas economias locais.
“Integração é a palavra que define a relação entre nossos Estados ao longo desses 60 anos. Nos consolidamos como o celeiro e a locomotiva do Brasil, reunimos todas as condições para ser um polo de desenvolvimento da América do Sul. Para chegarmos ao futuro, o planejamento é a palavra-chave. Pensar o que queremos para nossas regiões ao longo prazo, nas próximas duas décadas. Por muito tempo não existia, no Brasil, a cultura do planejamento, mas planejar também é uma vocação dos nossos Estados. Foi por isso que criamos nosso plano de desenvolvimento integrado, que sinaliza quais agendas devem ser promovidas para melhorar a qualidade de vida e potencializar o desenvolvimento econômico e regional até 2040”, destacou o governador Ratinho Júnior, ao dar início à reunião.
O Paraná apresentou aos Estados o projeto da Nova Ferroeste, linha férrea que vai ligar Maracaju, em Mato Grosso do Sul, a Paranaguá, no litoral paranaense. O projeto amplia e moderniza o trecho já existente entre Cascavel e Guarapuava e cria novos ramais até MS e Foz do Iguaçu. Com 1.304 quilômetros de extensão, a ferrovia vai permitir escoar carga do Paraguai e da Argentina pelo porto de Paranaguá.
Também nesta terça-feira (30), o atual presidente do Codesul, governador Ratinho Júnior, passou o cargo ao governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, que assume a presidência para o ano de 2022.
Posse da nova diretoria do BRDE
Antes da reunião do Codesul, os quatro governadores participaram da cerimônia de posse da nova diretoria do BRDE. A solenidade também ocorreu no Palácio Iguaçu, em Curitiba. Assume a presidência Wilson Bley Lipski. Na vice-presidência, Marcelo Haedchen Dutra. Até então diretora-presidente, Leany Lemos, passa a ser diretora de Operações. Eduardo Pinho Moreira assume como diretor Financeiro, Luiz Carlos Borges da Silveira, como diretor Administrativo, e Otomar Vivian, como diretor de Planejamento.
“Dentro desse espírito de colaboração, o banco materializa e a gente faz transcender. Pode ser um elo nas nossas políticas ambientais, por exemplo, e tem tudo para nos ajudar. É uma forma de nos alinharmos. Não é um banco focado somente nos seus balanços, embora precise evidentemente ter sustentabilidade financeira, mas a razão de ser do banco é o impacto que pode causar na vida da população dos Estados onde atua”, afirmou o governador Eduardo Leite.
No encontro do Codesul, a ex-presidente do BRDE Leany Lemos apresentou as principais realizações do banco durante a gestão 2020/2021. Em seguida, o novo presidente apresentou as metas da gestão para o próximo ano.
Confira o detalhamento dos termos de cooperação assinados pelos governadores do Codesul:
• Associação Brasileira de Instituições Financeiras de Desenvolvimento (ABDE)
O primeiro termo de cooperação é a ratificação de uma cooperação com a ABDE. A instituição tem como missão promover o desenvolvimento econômico e social sustentável, e representa os membros do Sistema Nacional de Fomento do Brasil, como bancos públicos federais, agências de fomento e bancos cooperativos.
O objetivo da parceria é unir esforços em prol de melhorias em políticas públicas que busquem a competitividade, aumento da atividade produtiva e o desenvolvimento sustentável das regiões. Para isso, os órgãos vão desenvolver projetos voltados a essa área, incluindo eventos, pesquisas conjuntas e capacitações. As iniciativas são realizadas segundo um plano de trabalho elaborado entre as duas partes.
• Fundação Escola Superior do Ministério Público do Rio Grande do Sul (FMP)
Outro acordo estabelecido pelos Estados é uma cooperação com a Fundação Escola Superior do Ministério Público do Rio Grande do Sul (FMP). A parceria também prevê aos membros, colaboradores e conveniados do Codesul um desconto de 20% na mensalidade de cursos de pós-graduação EAD promovidos pela FMP. Entre os cursos oferecidos, estão Direito e Processo Tributário, Proteção de Dados, Direito Digital, Direito Ambiental e Urbanístico, entre outros.
O acordo também prevê uma integração institucional entre os participantes para desenvolver políticas públicas, realizar atividades acadêmicas e culturais e desenvolver cursos de extensão e especialização em direito a ser ofertado aos membros das instituições.
• Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR)
Outra instituição de ensino que acertou convênio com o Codesul é a PUCPR. Foi assinado um termo de cooperação com o Programa de Pós-Graduação, Mestrado e Doutorado em Direito da instituição. A cooperação técnica e científica entre o PPGD e o Codesul tem o intuito de desenvolvimento do projeto de pesquisa “Ambiente institucional, novas tendências do setor elétrico brasileiro, energias renováveis e atividade empresarial no Brasil.”
O objetivo é a cooperação mútua entre os partícipes, visando a promoção de atividades e a participação em estudos, pesquisa científica, patrocínio, grupos de pesquisa, palestras, seminários, elaboração de projetos, missões econômicas e técnica entre os países, intercâmbio de pessoas, fomento, estruturação de investimentos, painéis, oficinas e exposições sobre as temáticas vinculadas ao desenvolvimento industrial, social, turístico, comercial, cultural e tecnológico, tanto no âmbito regional como internacional, relacionando o poder público com as organizações civis e não governamentais.
• Câmara de Comércio e Indústria Brasil–Japão (CCIBJ)
A CCIBJ é outra nova parceira do Codesul. Os governadores confirmaram uma cooperação com a instituição para promover atividades e a participação em estudos, eventos, elaboração de projetos, missões econômicas e intercâmbios, entre outras ações.
• Empresa Sapiens Global
O acordo vai ao encontro dos objetivos percorridos pelo Codesul. A Sapiens Global é uma empresa mundial que promove relacionamento comercial entre pessoas jurídicas da região do Mercosul, Sudeste Asiático, Ásia Oriental e Península Ibérica.
O acordo prevê a cooperação mútua entre os conveniados, com a promoção de atividades e a participação em estudos, palestras, seminários, elaboração de projetos, missões econômicas, fomento, estruturação de investimentos, painéis, oficinas e exposições sobre as temáticas vinculadas ao desenvolvimento industrial, social, turístico, comercial, cultural e tecnológico, tanto no âmbito regional como internacional, relacionando o poder público com as organizações civis e não governamentais.
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO