Porto Alegre, quinta-feira, 18 de novembro de 2021.
Porto Alegre,
quinta-feira, 18 de novembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado Financeiro

- Publicada em 18/11/2021 às 16h10min.

Ouro fecha em queda, em meio à expectativa por aperto monetário de BCs

Na Comex, o ouro com entrega agendada para dezembro encerrou a sessão em baixa de 0,47%, a US$ 1.861,40 a onça-troy

Na Comex, o ouro com entrega agendada para dezembro encerrou a sessão em baixa de 0,47%, a US$ 1.861,40 a onça-troy


FP/DIVULGAÇÃO/JC
O contrato futuro de ouro mais líquido fechou em queda nesta quinta-feira (18), à medida que crescem as expectativas por aceleração do processo de aperto monetário no mundo, incluindo nos Estados Unidos.
O contrato futuro de ouro mais líquido fechou em queda nesta quinta-feira (18), à medida que crescem as expectativas por aceleração do processo de aperto monetário no mundo, incluindo nos Estados Unidos.
Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o ouro com entrega agendada para dezembro encerrou a sessão em baixa de 0,47%, a US$ 1.861,40 a onça-troy.
"Os preços do ouro precisam de um novo catalisador depois que uma onda de decisões de política monetária mostrou uma visão divergente de como os bancos centrais estão lutando contra a inflação", explica o analista Edward Moya, da Oanda.
A recente escalada da inflação em vários países tem aumentado a pressão para que bancos centrais aumentem os juros. Hoje, o BC da África do Sul elevou sua taxa básica de juros, de 3,50% a 3,75%. O da Turquia, por sua vez, cortou o juro básico a 15%, seguindo pressões políticas.
Nos EUA, o presidente da distrital de Nova York do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), John Williams, reconheceu que o avanço inflacionário no país ficou mais generalizado, mesmo excluindo os efeitos de base.
Segundo a Capital Economics, o iminente aperto monetário deve elevar os rendimentos de títulos públicos, entre eles dos Treasuries, o que deve impor pressão ao ouro nos próximos anos. Como ambos os ativos competem como reserva de segurança, o metal tende a ficar prejudicado quando os retornos dos bônus estão em alta, porque não rende juro.
*Com informações da Dow Jones Newswires
Agência Estado
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO