Porto Alegre, quinta-feira, 14 de outubro de 2021.
Porto Alegre,
quinta-feira, 14 de outubro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Energia

- Publicada em 14/10/2021 às 16h24min.

Ministro diz que governo não trabalha com hipótese de racionamento

Medidas necessárias para garantir o abastecimento estão sendo tomadas, afirma Bento Albuquerque

Medidas necessárias para garantir o abastecimento estão sendo tomadas, afirma Bento Albuquerque


MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL/JC
O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, reiterou nesta quinta-feira (14) que o país não corre risco de racionamento de energia devido à grave crise hídrica. Segundo ele, desde o ano passado, o governo tem monitorado a situação e tomado as medidas necessárias para garantir o abastecimento de energia.
O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, reiterou nesta quinta-feira (14) que o país não corre risco de racionamento de energia devido à grave crise hídrica. Segundo ele, desde o ano passado, o governo tem monitorado a situação e tomado as medidas necessárias para garantir o abastecimento de energia.
"É importante destacar que estamos vencendo a batalha, ou seja, com base nas mais recentes projeções apresentadas no Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico, não trabalhamos com a hipótese de racionamento tendo em vista todas as medidas que estão sendo tomadas desde outubro de 2020", disse o ministro, durante a abertura da 40ª edição do Encontro Nacional de Comércio Exterior (ENAEX) 2021, promovido pela Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB).
Bento Albuquerque destacou "o sucesso" em todos os 11 leilões realizados, sendo oito de geração e três de transmissão de energia. "Somente nos últimos certames, foram investidos R$ 40 bilhões, resultando em uma expansão bastante expressiva, em torno de 13% na geração e 15% na transmissão, fundamental neste momento esse período de escassez hídrica", acrescentou.
Agência Brasil
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO