Porto Alegre, quarta-feira, 29 de setembro de 2021.
Dia do Anunciante. Dia do Policial.
Porto Alegre,
quarta-feira, 29 de setembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado Financeiro

- Publicada em 29/09/2021 às 08h37min.

Bolsas da Ásia fecham em baixa após tombo em NY; Hong Kong sobe com Evergrande

O índice japonês Nikkei sofreu queda de 2,12% em Tóquio nesta quarta, a 29.544,29 pontos

O índice japonês Nikkei sofreu queda de 2,12% em Tóquio nesta quarta, a 29.544,29 pontos


KAZUHIRO NOGI/AFP/JC
As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta quarta-feira (29), após os mercados acionários de Nova York sofrerem fortes perdas ontem em meio a um avanço nos juros dos Treasuries. A exceção foi a de Hong Kong, impulsionada por notícia de que a endividada gigante do setor imobiliário chinês Evergrande fechou um acordo bilionário para a venda de uma fatia num banco comercial.
As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta quarta-feira (29), após os mercados acionários de Nova York sofrerem fortes perdas ontem em meio a um avanço nos juros dos Treasuries. A exceção foi a de Hong Kong, impulsionada por notícia de que a endividada gigante do setor imobiliário chinês Evergrande fechou um acordo bilionário para a venda de uma fatia num banco comercial.
O índice japonês Nikkei sofreu queda de 2,12% em Tóquio nesta quarta, a 29.544,29 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi recuou 1,22% em Seul, a 3.060,27 pontos, e o Taiex caiu 1,90% em Taiwan, a 16.855,46 pontos.
Na China continental, as perdas também vieram na esteira de cortes de energia que estão levando analistas a reduzir suas projeções de crescimento para a segunda maior economia do mundo. O Xangai Composto teve baixa de 1,83%, a 3.536,29 pontos, e o Shenzhen Composto apresentou perda ainda mais expressiva, de 2,29%, a 2.347,16 pontos.
Na terça, as bolsas de Nova York fecharam com quedas em torno de 1,6% a 2,8%, à medida que os juros dos Treasuries avançaram com a percepção de que o momento de o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) iniciar o chamado "tapering" - ou gradual redução de compras de ativos - está cada vez mais próximo. Na semana passada, o presidente do Fed, Jerome Powell, sinalizou que o tapering poderá ser anunciado em novembro.
Em Hong Kong, por outro lado, o Hang Seng avançou 0,67% nesta quarta-feira, a 24.663,50 pontos, uma vez que a ação local da problemática Evergrande saltou 14,98% após a incorporadora revelar que uma de suas unidades chegou a um acordo para vender participação de quase 20% no Shengjing Bank, por cerca de US$ 1,5 bilhão.
Mas a situação da Evergrande segue inspirando cautela. Nesta quarta, a Fitch cortou a nota de crédito da empresa de CC para C, após uma subsidiária não honrar o pagamento de juros sobre bônus externos que venceram na semana passada. E o PBoC, como é conhecido o banco central chinês, continua fazendo agressivas injeções de capital no sistema financeiro, atento aos desdobramentos da crise da Evergrande.
Na Oceania, a bolsa australiana ficou no vermelho, seguindo o tom predominante da Ásia. O S&P/ASX 200 caiu 1,08% em Sydney, a 7.196,70 pontos. 
Agência Estado
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO