Porto Alegre, quinta-feira, 23 de setembro de 2021.
Porto Alegre,
quinta-feira, 23 de setembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado imobiliário

- Publicada em 23/09/2021 às 13h17min.

Apartamentos respondem por 80% das vendas de imóveis em Porto Alegre

Conforme o Sinduscon-RS, cinco bairros concentram 52% das vendas do residencial vertical

Conforme o Sinduscon-RS, cinco bairros concentram 52% das vendas do residencial vertical


MARCO QUINTANA/arquivo/JC
A taxa de velocidade de vendas (relação de unidades vendidas sobre a oferta total) de imóveis novos em Porto Alegre foi de 4,7% em agosto contra 6,1% do mês imediatamente anterior, conforme apurou o Panorama do Mercado Imobiliário - Porto Alegre, pesquisa elaborada mensalmente pelo Sinduscon-RS, em parceria com a Alphaplan – Inteligência em Pesquisas e a Órulo.
A taxa de velocidade de vendas (relação de unidades vendidas sobre a oferta total) de imóveis novos em Porto Alegre foi de 4,7% em agosto contra 6,1% do mês imediatamente anterior, conforme apurou o Panorama do Mercado Imobiliário - Porto Alegre, pesquisa elaborada mensalmente pelo Sinduscon-RS, em parceria com a Alphaplan – Inteligência em Pesquisas e a Órulo.
O patamar é considerado satisfatório, demonstrando uma estabilidade no desempenho do setor. As unidades verticais – apartamento - representaram 83% do total negociado no mês. Em agosto foram vendidas 280 unidades com um VGV (Valor Geral de Vendas) de R$ 271 milhões contra 362 unidades no mês anterior (julho 2021) com um VGV de R$ 303 milhões.
Das unidades verticais, os apartamentos de dois dormitórios representaram 36% do total, seguidos dos apartamentos de três dormitórios (32%), ficando o studio e apartamento de um dormitório empatados com 15% de participação cada.
Cinco bairros concentram 52% das vendas do residencial vertical no mês de agosto: Rio Branco com 14% do total das vendas (33 unidades); seguido dos bairros Menino Deus com 12% (28 unidades); Petrópolis com 10% (24 unidades); Jardim Lindóia com 9% (22 unidades); e Três Figueiras com 6% (14 unidades).
Por fim, em agosto, foi registrado um estoque de 5.938 unidades e 336 empreendimentos, com um total de R$ 5.467 milhões em VGV, sendo o valor médio por metro quadrado de R$ 11.511,00. Nesse universo, o residencial vertical participa com 83,06%, o comercial com 12,63%, e as unidades horizontais com 4,31%. Quanto ao perfil do estoque, 46% foram de imóveis prontos, 45% em construção e 9% de lançamentos.
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário