Porto Alegre, terça-feira, 21 de setembro de 2021.
Dia da Árvore. Dia do Radialista e do Fazendeiro.
Porto Alegre,
terça-feira, 21 de setembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado Financeiro

- Publicada em 16h09min, 21/09/2021.

Apesar de redução da busca por segurança, ouro fecha em alta com queda do dólar

Na Comex, o ouro com entrega prevista para dezembro subiu 0,82%, a US$ 1.778,2

Na Comex, o ouro com entrega prevista para dezembro subiu 0,82%, a US$ 1.778,2


FP/DIVULGAÇÃO/JC
O ouro fechou em alta nesta terça-feira (21), apesar da redução da busca por segurança que marcou o pregão anterior. O metal precioso foi beneficiado hoje pela desvalorização do dólar contra os pares. Com a moeda norte-americana mais barata, as commodities ficam mais atrativas para quem negocia com outras divisas, o que eleva a demanda.
O ouro fechou em alta nesta terça-feira (21), apesar da redução da busca por segurança que marcou o pregão anterior. O metal precioso foi beneficiado hoje pela desvalorização do dólar contra os pares. Com a moeda norte-americana mais barata, as commodities ficam mais atrativas para quem negocia com outras divisas, o que eleva a demanda.
Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o ouro com entrega prevista para dezembro subiu 0,82%, a US$ 1.778,2.
Um dia após a cautela gerada pelo receio de que a insolvência da incorporada imobiliária chinesa Evergrande contamine os mercados como um todo, a demanda dos investidores se deslocou de ativos seguros, como o ouro, para os de risco, como as ações.
Mesmo assim, o ouro foi beneficiado pelo câmbio. Mas, na visão do analista Daniel Briesemann, do Commerzbank, os ganhos do metal precioso na segunda-feira não foram tão expressivos quanto poderiam ter sido.
"Apesar da alta aversão ao risco nos mercados financeiros ontem, o ouro quase não lucrou", diz o profissional.
As atenções agora se voltam para a decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), que será divulgada nesta quarta-feira (22).
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário