Porto Alegre, terça-feira, 21 de setembro de 2021.
Dia da Árvore. Dia do Radialista e do Fazendeiro.
Porto Alegre,
terça-feira, 21 de setembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Patrimônio

- Publicada em 14h29min, 21/09/2021.

Prefeitura de Porto Alegre destina prédios para parcerias

Estrutura que abrigada escola estadual receberá o primeiro museu de Hip Hop do País

Estrutura que abrigada escola estadual receberá o primeiro museu de Hip Hop do País


Mateus Raugust/PMPA/JC
A Prefeitura de Porto Alegre dá mais um passo no projeto de modernização da gestão imobiliária. Nesta quarta-feira (22), será assinado o termo de cessão de imóvel para uso da Polícia Federal na rua Professor Freitas e Castro, 191, bairro Menino Deus. A parceria será oficializada com a presença do prefeito Sebastião Melo e do superintendente regional da Polícia Federal no Rio Grande do Sul, Aldronei Antonio Pacheco Rodrigues.
A Prefeitura de Porto Alegre dá mais um passo no projeto de modernização da gestão imobiliária. Nesta quarta-feira (22), será assinado o termo de cessão de imóvel para uso da Polícia Federal na rua Professor Freitas e Castro, 191, bairro Menino Deus. A parceria será oficializada com a presença do prefeito Sebastião Melo e do superintendente regional da Polícia Federal no Rio Grande do Sul, Aldronei Antonio Pacheco Rodrigues.
A utilização mais adequada do patrimônio da cidade é um dos projetos prioritários da Secretaria Municipal de Administração e Patrimônio. O titular da pasta, André Barbosa, destaca que o imóvel cedido já foi objeto de invasão e de reintegração de posse por estar ocioso.
“Além de ser alvo frequente de depredação e furto, o imóvel encontra-se em uma região crítica relacionada ao uso e venda de entorpecentes. Esta cedência à Polícia Federal converge com o nosso empenho em dar a melhor destinação aos próprios municipais e reforça o olhar do poder público à segurança da região”, ressalta.
Em contrapartida, além da ocupação, a Superintendência Regional da Polícia Federal investirá em melhorias no imóvel, que possui 1.120 metros quadrados. A cessão de uso é não onerosa, com prazo indeterminado, podendo ser revogada pelo município mediante aviso por escrito, com antecedência mínima de 60 dias.
No mês passado, foi a vez de a estrutura que era ocupada por escola estadual ter um novo destino. Após o remanejamento, o local, com 3.836,41metros quadrados, na rua dos Nativos, 545, Vila Ipiranga, Zona Norte, foi devolvido ao Município. O endereço abrigará o primeiro Museu do Hip Hop do Brasil. O termo de cessão com a Associação da Cultura Hip Hop foi assinado em 28 de agosto deste ano.
O Museu do Hip Hop RS será completamente high-tech e interativo, alinhado ao Universal Museu do Hip Hop no Bronx, Nova York (EUA). O imóvel abrigará hologramas, um estúdio musical, área para grafite, break dance e discotecagem, além de espaço para shows, oficinas culturais e coworking. Internamente, serão exibidos artigos importantes da história do gênero, bem como itens de acervo de famosos nomes da cultura.
A reforma e a administração do local serão custeadas por fundos financeiros do próprio projeto, que resultaram de parcerias anteriores com Governo do Estado do Rio Grande do Sul, via Secretaria Estadual de Cultura, Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Secretaria de Administração Penitenciária e Secretaria de Planejamento e Gestão, também as empresas Fitesa, Budweiser e RodaLog, além do Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Sul, Unesco/ONU, OIT/ONU, Onu Mulheres e do Consulado dos EUA em Porto Alegre.
“Os prédios que não tiverem a possibilidade de cessão irão à venda para que o valor retorne em investimento principalmente em moradias”, informa Barbosa. Para se ter uma ideia, o prédio da Smic, caso fosse vendido, renderia aos cofres público a quantia de R$ 7 milhões.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário