Porto Alegre, quinta-feira, 26 de agosto de 2021.
Porto Alegre,
quinta-feira, 26 de agosto de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Consumo

- Publicada em 11h32min, 26/08/2021. Atualizada em 14h47min, 26/08/2021.

Indústrias do vestuário usam etiqueta de origem para divulgar produção gaúcha

Leticia e Mariana Pavan decidiram manter o uso das tags nas peças da malharia

Leticia e Mariana Pavan decidiram manter o uso das tags nas peças da malharia


VINIDALLAROSA/DIVULGAÇÃO/JC
Cristine Pires
Pouco mais de dois meses de lançada a campanha “A moda que você usa faz o futuro que você quer”, organizada pelo Sindicado das Indústrias do Vestuário do Rio Grande do Sul (Sivergs), 535 mil etiquetas de origem “Feito no RS – Made in RS” acompanharam as peças produzidas por 42 indústrias e vendidas a clientes de fora do Estado. A tag foi criada para promover a valorização das roupas produzidas por indústrias gaúchas e estimular o consumo, inclusive o online, de marcas locais.
Pouco mais de dois meses de lançada a campanha “A moda que você usa faz o futuro que você quer”, organizada pelo Sindicado das Indústrias do Vestuário do Rio Grande do Sul (Sivergs), 535 mil etiquetas de origem “Feito no RS – Made in RS” acompanharam as peças produzidas por 42 indústrias e vendidas a clientes de fora do Estado. A tag foi criada para promover a valorização das roupas produzidas por indústrias gaúchas e estimular o consumo, inclusive o online, de marcas locais.
Quem aderiu à campanha já começa a perceber os resultados. É o caso da empresa Mariana Pavan, especializada em tricô e que tua no mercado há 35 anos. A marca é vendida em 200 butiques espalhadas pelo Brasil e outras 24 no exterior – as roupas são enviadas para os Estados Unidos, Emirados Árabes, Arábia Saudita, Reino Unido, Itália e França.
O mercado gaúcho representa apenas cerca de 10% da produção da Mariana Pavan. “Muitos clientes não sabiam que temos origem gaúcha. Muitos achavam que éramos de São Paulo e se surpreenderam com a informação”, conta Mariana, que é sócia-fundadora da empresa junto com a irmã Letícia.
De acordo com a empresária, esse retorno tem sido positivo uma vez que os clientes destacam a credibilidade do mercado gaúcho. “As pessoas veem a etiqueta de procedência como sinônimo de produto de qualidade”, conta Mariana, ao destacar que a tag continuará sendo aplicada nas peças enviadas ao mercado brasileiro.
A ideia de lançar a etiqueta começou a ser desenvolvida há quatro anos, quando Silvio Colombo, proprietário da Malibu Moda Praia e presidente do Sivergs, observou que o histórico do Rio Grande do Sul como referência em moda não era tão valorizado ou divulgado como deveria.
“A saída de muitas empresas daqui para Santa Catarina, nos últimos anos, se deu por questão de redução de custos, pois os impostos são menores no estado vizinho”, explica Colombo. “Isso em nada teve a ver com a qualidade dos produtos produzidos no Rio Grande do Sul, que é de excelência”, arremata.
Quando assumiu a presidência do Sivergs, Colombo passou a desenvolver o projeto, que acabou sendo acelerado em função da pandemia. Isso porquê o setor de vestuário foi um dos mais atingidos pela crise econômica consequente da disseminação da Covid-19 e os protocolos de contensão da doença no País. Pelos cálculos do sindicato, a retração do número de empresas do segmento no Estado foi de cerca de 22%, o que representou o fechamento de 1.400 postos de trabalho.
A iniciativa também deverá auxiliar as empresas de vestuário em um dos objetivos apontados, com foco a partir do terceiro trimestre deste ano. Pesquisa realizada pelo Sivergs entre 5 e 20 de abril, a expectativa de 24,4% dos entrevistados é poder reposicionar a marca durante a venda da moda outono-inverno de 2021 – de julho a setembro - para poder crescer em negócios futuros.

 

Como participar da campanha 'A moda que você usa faz o futuro que você quer'

Etiqueta SIVERGS - Crédito Celina Carvalho/Casa de Criação
Tag foi criada para promover a valorização e estimular consumo de marcas locais
Celina Carvalho/Casa de Criação/DIVULGAÇÃO/JC
As empresas associadas ao Sivergs receberão de forma gratuita as primeiras 500 tags. Depois, o custo é de R$ 0,02 cada etiqueta mais o valor do despacho (que varia conforme a modalidade de entrega).
Para empresas não associadas, o custo é de 0,03 mais o custo do envio.
Pedidos podem ser feitos pelo telefone (51) 99988-8556 ou por e-mail [email protected]
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário