Porto Alegre, quinta-feira, 03 de junho de 2021.
Corpus Christi. Dia Mundial do Administrador de Pessoal.
Porto Alegre,
quinta-feira, 03 de junho de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

MERCADO FINANCEIRO

- Publicada em 17h15min, 03/06/2021.

Petróleo fecha quase estável, com alta do dólar e queda nos estoques dos EUA

O petróleo fechou em leve queda nesta quinta-feira (3), perto da estabilidade, com o fortalecimento do dólar ante moedas rivais pesando sobre os contratos futuros. A valorização da divisa americana torna o óleo mais caro e, por consequência, menos atraente a investidores que negociam em outras divisas. Por outro lado, a queda além da esperada dos estoques americanos da commodity energética deu suporte ao petróleo durante parte do pregão.
O petróleo fechou em leve queda nesta quinta-feira (3), perto da estabilidade, com o fortalecimento do dólar ante moedas rivais pesando sobre os contratos futuros. A valorização da divisa americana torna o óleo mais caro e, por consequência, menos atraente a investidores que negociam em outras divisas. Por outro lado, a queda além da esperada dos estoques americanos da commodity energética deu suporte ao petróleo durante parte do pregão.
O barril do petróleo WTI com entrega prevista para o mês que vem recuou 0,03% (-US$ 0,02), a US$ 68,81, na New York Mercantile Exchange (Nymex), enquanto o do Brent para agosto teve baixa de 0,06% (-US$ 0,04), a US$ 71,31, na Intercontinental Exchange (ICE).
Apesar da queda modesta de hoje, os preços da commodity permanecem em um patamar "forte", apoiado pela manutenção do acordo de produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) e a perspectiva de recuperação da demanda global durante o verão no hemisfério norte, na segunda metade de 2021, avalia a Rystad Energy, em relatório enviado a clientes.
A consultoria classifica como "notável" o nível atual dos preços do petróleo no mercado futuro, diante do fato de que a pandemia de covid-19 "ainda não ficou totalmente para trás". A Rystad ainda nota que a projeção de oferta da Opep+ ainda não casa com a perspectiva de demanda do próprio cartel, o que "levanta questões sobre se a organização está intencionalmente aumentando os preços, ou se algumas das expectativas de demanda são exageradas".
Nesta quinta-feira, foram divulgados os números de estoques de petróleo nos EUA na semana passada. De acordo com o Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) do país, houve queda de 5,079 milhões de barris no período, bem abaixo do recuo esperado de 2,3 milhões. O comunicado do DoE, deu suporte ao petróleo, que chegou a estender altas mais cedo, em movimento que não se sustentou diante da força do dólar.
Investidores ainda acompanham os desdobramentos das negociações pelo retorno dos EUA ao acordo nuclear de 2015 com o Irã. As negociações foram suspensas ontem e devem ser retomadas na semana que vem. Caso o pacto volte a vigorar, é provável que a oferta de petróleo iraniano ganhe força em 2022.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário