Porto Alegre, segunda-feira, 10 de maio de 2021.
Porto Alegre,
segunda-feira, 10 de maio de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

mercado financeiro

- Publicada em 14h26min, 10/05/2021.

Bolsas da Europa fecham sem sinal único, com setor de energia em foco

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,10%, em 445,39 pontos

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,10%, em 445,39 pontos


MIGUEL MEDINA/AFP/JC
Os mercados europeus não tiveram sinal único nesta segunda-feira (10) mas terminaram na maioria com ganhos. Em um dia com agenda modesta na região, sem indicadores e balanços de destaque, houve altas em geral em papéis do setor de energia, com vários bancos também subindo. Além disso, resultados eleitorais no Reino Unido eram avaliados.
Os mercados europeus não tiveram sinal único nesta segunda-feira (10) mas terminaram na maioria com ganhos. Em um dia com agenda modesta na região, sem indicadores e balanços de destaque, houve altas em geral em papéis do setor de energia, com vários bancos também subindo. Além disso, resultados eleitorais no Reino Unido eram avaliados.
O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,10%, em 445,39 pontos.
Em Londres, o FTSE 100 fechou em baixa de 0,08%, em 7,123,68 pontos, único dos principais índices europeus a recuar nesta segunda-feira. Enquanto ações de mineradoras como Glencore (+2,63%) e Rio Tinto (+1,88%) se beneficiaram da alta a níveis recordes do minério de ferro na China, a Scottish Mortgage Investment Trust liderou as perdas, em queda de 6,21%, em meio ao baixo interesse de investidores por papéis de companhias de tecnologia. Boa parte do portfólio do fundo é composto por ações do setor.
O mercado britânico ponderava também a reeleição da primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon, após pleito no fim de semana. Ela reforçou sua posição a favor da independência escocesa em relação à capital Londres. Segundo reportagem do Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), o cenário eleva incertezas para a região.
Ainda no Reino Unido, as bolsas fecharam à espera do anúncio de relaxamento das medidas restritivas locais pelo premiê Boris Johnson, em meio à rápida vacinação contra a covid-19 no país e consequente queda nas taxas de mortes e infecções pela doença. Já depois do fechamento, o primeiro-ministro confirmou a medida.
Ainda no noticiário, a interrupção do principal duto de transporte de combustíveis da costa leste dos Estados Unidos impulsionou ações de empresas de energia nesta segunda-feira. Em Frankfurt, cujo índice DAX ficou estável, aos 15.400,41 pontos, a E.ON teve alta de 0,85%, enquanto Commerzbank avançou 2,97%.
Em Paris, o índice CAC 40 terminou bem perto da estabilidade, em alta de 0,01%, em 6.385,99 pontos. Crédit Agricole subiu 3,93% e Société Générale, 2,91%, entre os bancos, mas Acheter-Louer.fr recuou 7,23%.
Na Bolsa de Milão, o índice FTSE MIB subiu 0,78%, a 24.802,90 pontos. UniCredit esteve entre os papéis mais negociados, em alta de 5,39%, enquanto Telecom Italia subiu 2,15%.
Em Madri, o índice IBE 35 avançou 0,94%, a 9.144,30 pontos, com Banco de Sabadell saltando 8,40% e CaixaBank em alta de 3,42%, enquanto Santander subiu 2,80%.
Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI 20 subiu 0,54%, a 5.177,07 pontos, com Banco Comercial Português avançando 6,43%.
 
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário