Porto Alegre, terça-feira, 04 de maio de 2021.
Porto Alegre,
terça-feira, 04 de maio de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

comércio exterior

- Publicada em 03h00min, 04/05/2021.

Balança comercial brasileira tem saldo recorde em abril

Saldo é 67,9% maior do que no mesmo mês do ano anterior

Saldo é 67,9% maior do que no mesmo mês do ano anterior


/WENDERSON ARAUJO/TRILUX/CNA/JC
Beneficiada pela alta das commodities (bens primários com cotação internacional) e pela recente mudança de metodologia, a balança comercial registrou o melhor saldo da história para meses de abril. No mês passado, o país exportou US$ 10,349 bilhões a mais do que importou.
Beneficiada pela alta das commodities (bens primários com cotação internacional) e pela recente mudança de metodologia, a balança comercial registrou o melhor saldo da história para meses de abril. No mês passado, o país exportou US$ 10,349 bilhões a mais do que importou.
O saldo é 67,9% maior do que em abril de 2020. No último mês, as exportações somaram US$ 26,481 bilhões, alta de 50,5% sobre abril de 2020 pelo critério da média diária. As exportações bateram recorde histórico para todos os meses desde o início da série histórica, em 1989. As importações totalizaram US$ 16,132 bilhões, alta de 41,1% na mesma comparação.
Além da alta no preço das commodities, as exportações também subiram por causa da base de comparação. Em abril de 2020, no início da pandemia da covid-19, as exportações tinham caído por causa das medidas de restrição social. O volume de mercadorias embarcadas, segundo o Ministério da Economia, aumentou 22,2%, enquanto os preços subiram, em média, 21,6% em relação ao mesmo mês do ano passado.
Com o resultado de abril, a balança comercial acumula superávit de US$ 18,257 bilhões nos quatro primeiros meses do ano. O resultado é 106,4% maior que o do mesmo período de 2020, também pelo critério da média diária, e só perde para 2017, quando o superávit no primeiro quadrimestre tinha somado US$ 19,039 bilhões.
Os embarques de soja brasileira ao exterior em abril superaram em 17% o observado em igual mês de 2020. Foram 17,384 milhões de toneladas exportadas, ante 14,855 milhões de toneladas há um ano. A receita com as vendas externas foi de US$ 7,20 bilhões, 43,1% acima dos US$ 5,03 bilhões contabilizados em abril de 2020. O preço médio pago por tonelada de soja, de US$ 414,10, aumentou 22,3% em relação aos US$ 338,70/tonelada de abril do ano passado.
Beneficiada pela valorização de minérios, as exportações da indústria extrativa aumentaram 73,2%, com destaque para minério de ferro e concentrados (106,3%), minérios de cobre e concentrados (26,2%) e óleos brutos de petróleo (49,2%). As vendas da indústria de transformação subiram 43,9%, impulsionada por combustíveis (128,9%), gorduras e óleos vegetais (202,2%) e aço (66,3%).
Do lado das importações, as compras do exterior da agropecuária subiram 1,6% em abril na comparação com abril do ano passado. A indústria extrativa registrou alta de 35,5% e a indústria de transformação teve crescimento de 42,6%. Os principais destaques foram combustíveis (101,9%); válvulas, diodos e transistores (72,9%) e partes e acessórios de veículos automotivos (79,2%).
 
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário