Porto Alegre, quarta-feira, 28 de abril de 2021.
Dia da Educação.
Porto Alegre,
quarta-feira, 28 de abril de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

mercado financeiro

- Publicada em 15h11min, 28/04/2021.

Ouro fecha em baixa antes de Fed, com alta de juros longos dos Treasuries

Ouro para junho recuou 0,28%, a US$ 1.773,9 a onça-troy

Ouro para junho recuou 0,28%, a US$ 1.773,9 a onça-troy


VISUALHUNT.COM/DIVULGAÇÃO/JC
Em uma sequência do movimento registrado no pregão anterior, o ouro fechou em baixa nesta quarta-feira (28) pressionado pela alta dos juros dos Treasuries de longo prazo. Os investidores se mantiveram em compasso de espera pela decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), que será divulgada no período da tarde desta quarta.
Em uma sequência do movimento registrado no pregão anterior, o ouro fechou em baixa nesta quarta-feira (28) pressionado pela alta dos juros dos Treasuries de longo prazo. Os investidores se mantiveram em compasso de espera pela decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), que será divulgada no período da tarde desta quarta.
O ouro para junho recuou 0,28%, a US$ 1.773,9 a onça-troy, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).
"O preço do ouro ficou sob pressão ontem à noite e caiu ainda mais para US$ 1.765 por onça troy nesta manhã", escreveu o analista de metais preciosos Carsten Fritsch, do Commerzbank, em uma nota enviada a clientes no começo do pregão.
Segundo o profissional do banco alemão, a pressão sobre o ouro foi desencadeada pelo aumento "acentuado" dos retornos dos Treasuries, que voltaram a subir após um período de consolidação.
O Commerzbank ressalta, entretanto, que não há "razão óbvia" para essa inclinação da curva de juros americana. "É possível que a decisão do Fed de hoje tenha desempenhado um papel importante, embora ninguém acredite seriamente que o Fed irá anunciar qualquer desvio de sua política monetária ultrafrouxa", diz Fritsch.
Como mostrou reportagem do Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), o Fed não alterará a taxa básica de juros nesta quarta e deve tentar afastar os temores de aperto monetário iminente. Na visão do Commerzbank, o presidente da instituição, Jerome Powell, continuará a defender que o aumento da inflação é temporário. "É perfeitamente possível, então, que os rendimentos caiam novamente esta noite, permitindo que o ouro recupere suas perdas mais recentes", afirma o analista do banco alemão.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário