Porto Alegre, quarta-feira, 07 de abril de 2021.
Dia do Jornalista. Dia Mundial da Saúde.
Porto Alegre,
quarta-feira, 07 de abril de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORONAVÍRUS

- Publicada em 20h23min, 07/04/2021. Atualizada em 20h33min, 07/04/2021.

Em visita ao Paço Municipal, Leite debate com Melo possibilidade de novas flexibilizações

Prefeito (d) recebeu o governador (e) no Paço Municipal, onde tiveram reunião de mais de uma hora

Prefeito (d) recebeu o governador (e) no Paço Municipal, onde tiveram reunião de mais de uma hora


MATEUS RAUGUST/PMPA/DIVULGAÇÃO/JC
Fernanda Crancio
Longe de chegarem a um consenso sobre flexibilizações e restrições a atividades econômicas, o governador Eduardo Leite e o prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, reuniram-se por mais de uma hora, nesta quarta-feira (7), para debater o cenário da pandemia no Estado. Acompanhados pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Gabriel Souza (MDB), e por secretários estaduais e municipais, os gestores trocaram informações sobre os indicadores da Covid-19 e andamento da imunização contra a doença.
Longe de chegarem a um consenso sobre flexibilizações e restrições a atividades econômicas, o governador Eduardo Leite e o prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, reuniram-se por mais de uma hora, nesta quarta-feira (7), para debater o cenário da pandemia no Estado. Acompanhados pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Gabriel Souza (MDB), e por secretários estaduais e municipais, os gestores trocaram informações sobre os indicadores da Covid-19 e andamento da imunização contra a doença.
Oficialmente, a ida do governador ao Paço Municipal, pela primeira vez desde a posse de Melo em janeiro, representou uma visita cordial e para convidar o prefeito a participar do Gabinete de Crise do Piratini, que reúne-se nesta quinta-feira (8). Internamente, no entanto, representa um movimento no sentido de tentar aparar arestas entre os líderes, que ao longo de março demonstraram posições divergentes sobre a reabertura das atividades econômicas, com críticas abertas do prefeito a algumas decisões de Leite- muitas vezes apontadas como unilaterais e sem a possibilidade de construção com prefeitos - e o embate judicial para a abertura de comércio e serviços.
Na terça (6), ao tomar posse como presidente do Consórcio dos Municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre (Granpal), Melo reiterou a intenção de pedir a ampliação dos horários de funcionamento do comércio aos finais de semana. "Todos nós buscamos cidades melhores e vidas melhores. Portanto, em todas as discussões queremos chegar a consensos, respeitando sempre a coletividade. Em relação ao tema da Covid, vamos redigir um documento para encaminhar ao governador, pedindo que ele estenda os horários de funcionamento do comércio aos finais de semana. As cidades precisam funcionar de segunda a segunda! Os serviços essenciais, na nossa avaliação, também não podem ter limitação de horários”, pontuou.
No encontro desta tarde, Melo entregou a Leite um ofício em nome da Granpal, com as principais solicitações relativas à ampliação de horários das atividades e disse que a a fase é de "construção". O prefeito confirmou que participará do Gabinete de Crise e debaterá a cogestao e medidas para enfrentar a pandemia, "mantendo os esforços para salvar vidas e garantir o funcionamento da cidade e a renda das família".
Após a entrevista coletiva conjunta, comentou à reportagem do Jornal do Comércio: "A visita foi em retribuição a tantas idas e atividades minhas no Palácio e, evidente, que o tema principal foi a questão da Covid. Reafirmei as minhas posições, que agora não são apenas do prefeito de Porto Alegre, mas do presidente da Granpal, de trabalhar a saúde, ampliar a testagem e os leitos, mas fazer a cidade funcionar com protocolos rígidos e responsáveis", disse o prefeito.
Ele reiterou a posição de que a "cidade precisa funcionar de segunda a segunda". Entre as demandas apresentadas a Leite estão ainda a abertura de restaurantes até 22h, com reforço na fiscalização por parte das prefeituras, e flexibilizações específicas como relativas ao funcionamento de academias, bufês e feiras livres. "Tenho grande expectativa de que a gente possa construir essa convergência à proteção da saúde e ao funcionamento da cidade", disse Melo.
O governador, ao apresentar dados sobre a desaceleração da Covid-19 no Estado, reforçou: “Nós compartilhamos do desejo de não fechar atividades. Existe uma melhora perceptível, mas ainda é um patamar alto que precisa ser acompanhado com muita responsabilidade”, manifestou, destacando a capacidade de diálogo de Melo.
Leite defendeu, ainda, que as gestões precisam atuar alinhadas. “Sem dúvida, a prefeitura da Capital e o governo do Estado precisam trabalhar muito próximos. Sempre prezamos pelo bom diálogo, especialmente porque as consequências de uma falta de diálogo recaem sobre a população", disse.
Nos últimos dias, o chefe do Executivo tem manifestado a interlocutores a intenção de diminur as restrições a atividades, principalmente em relação à abertura do comércio aos sábados e domingos e ampliação do horário para os estabelecimentos da área da gastronomia. A decisão, no entanto, só será consolidada após a reunião do Gabinete de Crise, nesta quinta.
Também acompanharam a agenda o secretário-chefe da Casa Civil, Artur Lemos Júnior, o líder do governo na Assembleia, deputado Frederico Antunes (PP), o vice-prefeito, Ricardo Gomes, e o secretário municipal de Planejamento e Assuntos Estratégicos, César Schirmer.
Comentários CORRIGIR TEXTO