Porto Alegre, terça-feira, 06 de abril de 2021.
Porto Alegre,
terça-feira, 06 de abril de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

petróleo

- Publicada em 16h36min, 06/04/2021. Atualizada em 16h37min, 06/04/2021.

Petróleo fecha em alta após tombo de segunda, mas relatório do DoE reduz ganhos

Barril do petróleo WTI para maio avançou 1,16% (+US$ 0,68), aos US$ 59,33

Barril do petróleo WTI para maio avançou 1,16% (+US$ 0,68), aos US$ 59,33


ALAOR FILHO/MIRÁ IMAGEM/AGÊNCIA PETROBRAS/DIVULGAÇÃO/JC
Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta nesta terça-feira (6) em recuperação após forte recuo na sessão anterior. Os ganhos, porém, foram contidos nas últimas horas da sessão, após o Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) dos Estados Unidos apontar para "incertezas" nos próximos meses para o mercado de energia, em meio à evolução da resposta à pandemia de Covid-19.
Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta nesta terça-feira (6) em recuperação após forte recuo na sessão anterior. Os ganhos, porém, foram contidos nas últimas horas da sessão, após o Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) dos Estados Unidos apontar para "incertezas" nos próximos meses para o mercado de energia, em meio à evolução da resposta à pandemia de Covid-19.
O barril do petróleo WTI para maio avançou 1,16% (+US$ 0,68), aos US$ 59,33, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o do Brent para junho teve alta de 0,95% (+US$ 0,59), a US$ 62,74, na Intercontinental Exchange (ICE).
O ritmo de recuperação do petróleo, observado desde as primeiras horas de sessão nesta terça-feira, foi reforçado pela melhora das expectativas de crescimento da economia global em 2021. Enquanto o Fundo Monetário Internacional (FMI) elevou suas projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) global deste ano, o mercado de trabalho americano segue demonstrando forte recuperação. No fim da manhã de hoje, o contrato futuro do petróleo em Nova York chegou a avançar mais de 3% após a divulgação do relatório de empregos Jolts nos EUA. Indicadores da China também apoiaram a percepção positiva.
O otimismo de investidores, porém, foi contido após o Administração de Informação de Energia (EIA, na sigla em inglês), agência que produz os levantamentos do DoE americano, divulgar o seu relatório de perspectiva a curto prazo para o mercado. Apesar de elevar sua projeção para o preço médio do barril do WTI, o órgão afirmou que a situação do mercado ainda é incerta, uma vez que a pandemia de coronavírus segue impactando a demanda global por petróleo.
Em relatório enviado a clientes, o Commerzbank também aponta para um cenário volátil no mercado da commodity energética nos próximos meses. Uma possível oferta excedente dos membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+), após a decisão de quinta-feira do cartel, justificaria o movimento, explica o banco alemão.
Também esteve no radar de investidores o começo das negociações entre EUA e Irã pela retomada do acordo nuclear que envolve os dois países, que terminou sem sinais claros de avanços entre Washington e Teerã. Agora, investidores aguardam as estimativas do American Petroleum Institute (API) para os estoques de petróleo nos EUA na semana passada, que devem ser divulgadas às 17h30 (de Brasília) desta terça.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO