Porto Alegre, terça-feira, 30 de março de 2021.
Porto Alegre,
terça-feira, 30 de março de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

mercado financeiro

- Publicada em 10h17min, 30/03/2021.

Dólar está volátil entre alta no exterior e pressão na Ptax

Dólar à vista caía 0,22%, a R$ 5,76

Dólar à vista caía 0,22%, a R$ 5,76


FREEPIK/REPRODUÇÃO/JC
O dólar está volátil entre margens estreitas nesta terça-feira (30) e exibia viés de alta no mercado à vista e de queda no mercado futuro pouco antes das 9h30min. Os sinais mistos da moeda americana refletem ajustes ao fechamento anterior mais alto no futuro (a R$ 5,7830) do que no spot (a R$ 5,7663). Além disso, há influencia da valorização do dólar no exterior apoiando leve alta à vista e limitando queda do dólar abril, enquanto a disputa técnica em torno da rolagem de contratos cambiais visando a formação da Ptax de fim de mês traz volatilidade.
O dólar está volátil entre margens estreitas nesta terça-feira (30) e exibia viés de alta no mercado à vista e de queda no mercado futuro pouco antes das 9h30min. Os sinais mistos da moeda americana refletem ajustes ao fechamento anterior mais alto no futuro (a R$ 5,7830) do que no spot (a R$ 5,7663). Além disso, há influencia da valorização do dólar no exterior apoiando leve alta à vista e limitando queda do dólar abril, enquanto a disputa técnica em torno da rolagem de contratos cambiais visando a formação da Ptax de fim de mês traz volatilidade.
Às 10h18min desta terça-feira, o dólar à vista caía 0,22%, a R$ 5,7669.
No mercado de juros, a queda predomina em toda a curva a termo, após o forte IGP-M de março ter ficado abaixo da mediana esperada pelos economistas. Há pouco, o IBGE informou que o Índice de Preços ao Produtor (IPP), que inclui preços da indústria extrativa e de transformação, registrou alta de 5,22% em fevereiro. A taxa de janeiro foi revista para pior, de alta de 3,36% para 3,55%. Com o resultado de fevereiro, o IPP de indústrias de transformação e extrativa acumulou aumento de 8,95% no ano. A taxa acumulada em 12 meses foi de 28,58%.
No exterior, o dólar sobe acompanhando o fortalecimento dos juros dos Treasuries longos em meio a expectativas de avanço da inflação nos EUA e possibilidade de um aperto monetário antes do esperado.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO