Porto Alegre, terça-feira, 23 de março de 2021.
Dia Mundial do Meteorologista.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 23 de março de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

mercado financeiro

- Publicada em 16h45min, 23/03/2021.

Ouro fecha em queda, com dólar forte por queda nos juros longos dos Treasuries

Ouro com entrega prevista para abril caiu 0,75%, a 1725,10 a onça-troy

Ouro com entrega prevista para abril caiu 0,75%, a 1725,10 a onça-troy


VISUALHUNT.COM/DIVULGAÇÃO/JC
O contrato futuro de ouro mais líquido fechou em queda nesta terça-feira (23) pressionado pela força do dólar ante moedas concorrentes, já que a moeda concorre com o metal precioso como ativo de segurança de investidores. Ao longo da sessão, o mercado também reagiu aos discursos do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, e da secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, ao Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Representantes americana.
O contrato futuro de ouro mais líquido fechou em queda nesta terça-feira (23) pressionado pela força do dólar ante moedas concorrentes, já que a moeda concorre com o metal precioso como ativo de segurança de investidores. Ao longo da sessão, o mercado também reagiu aos discursos do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, e da secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, ao Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Representantes americana.
Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o ouro com entrega prevista para abril caiu 0,75%, a 1725,10 a onça-troy.
Divulgados antes da audiência no Congresso, os discursos de Powell e Yellen destacaram a rápida recuperação da economia dos EUA. A perspectiva de melhora deu mais apoio ao dólar, que reagiu principalmente à queda na curva longa dos juros dos Treasuries, os títulos da dívida pública americana.
Para o diretor de investimentos da Wolfpack Capital, Jeff Wright, o Fed "parece confortável com o recente aumento nos rendimentos de 10 anos como uma ferramenta para moderar as pressões inflacionárias no longo prazo", o que ajudou a manter o ouro em território negativo na maior parte do dia.
Ainda assim, a perspectiva futura para o metal é positiva, segundo o Commerzbank, por conta de uma política monetária acomodatícia a longo prazo e mais medidas fiscais expansionistas. A instituição precifica o pacote de investimentos em infraestrutura pretendido pelo governo do presidente Joe Biden, que estima mais US$ 3 trilhões em gastos.
"Este cenário não apenas aumentará o já elevado endividamento nos EUA, mas também provavelmente gerará inflação. Em seu papel de reserva de valor, o ouro deve brilhar neste contexto", explica o banco alemão.
*Com informações de Dow Jones Newswires
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO