Porto Alegre, quinta-feira, 18 de março de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 18 de março de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Energia

- Publicada em 03h00min, 16/03/2021. Atualizada em 00h34min, 18/03/2021.

Empresa quer produzir biogás a partir de capim-elefante

Capim-elefante será matéria-prima principal

Capim-elefante será matéria-prima principal


Embrapa/Divulgação JC
Um projeto capitaneado pela Petrus Bio-Energy do Brasil pretende produzir biogás usando como matéria-prima o capim-elefante. A unidade, que está prevista para ser construída no município de Triunfo, purificará o biogás, transformando-o em biometano, que poderá ser utilizado como combustível e atender ao mercado de gás natural veicular (GNV).
Um projeto capitaneado pela Petrus Bio-Energy do Brasil pretende produzir biogás usando como matéria-prima o capim-elefante. A unidade, que está prevista para ser construída no município de Triunfo, purificará o biogás, transformando-o em biometano, que poderá ser utilizado como combustível e atender ao mercado de gás natural veicular (GNV).
O diretor-executivo da empresa, Eduardo Cereja Raymundo, afirma que será a maior planta industrial dessa natureza no planeta. A perspectiva é de que a produção mensal da unidade chegue a 15 milhões de metros cúbicos de biogás. Além de biogás e biometano, a estrutura produzirá CO2, que pode ser aproveitado pela indústria de refrigerantes, por exemplo. Já o resíduo do capim-elefante servirá como biofertilizante.
Segundo Raymundo, o investimento estimado no empreendimento é de R$ 800 milhões a R$ 1 bilhão e a ideia é captar esses recursos com fundos de investimentos e através do lançamento de debêntures. Ele espera que seja possível começar a implantação do complexo até o começo de maio e estima em 13 meses o tempo de instalação da unidade. O diretor da Petrus Bio-Energy informa ainda que os biometano chegará aos postos de combustíveis através de caminhões, que irão transportar o gás de forma comprimida. O combustível também poderá ser destinado a atender à demanda de frotas de empresas.
Comentários CORRIGIR TEXTO